Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2872
Título: Caracterização física, química, bioquímica e produtividade de linhagens de Agaricus brasiliensis
Autor : Toledo, Romulo César Clemente de
Primeiro orientador: Dias, Eustáquio Souza
Primeiro membro da banca: Silva, Romildo da
Schwan-Estrada, Kátia Regina Freitas
Lima, Luiz Carlos de Oliveira
Dias, Disney Ribeiro
Área de concentração: Microbiologia Agrícola
Palavras-chave: Cogumelos - Produtividade
Cogumelos - Propriedade físico-química
Cogumelos - Enzimas
Enzimas celulolitícas
Agaricus brasiliensis
Data da publicação: 18-Ago-2014
Referência: TOLEDO, R. C. C. Caracterização física, química, bioquímica e produtividade de linhagens de Agaricus brasiliensis. 2008. 55 p. Tese (Doutorado)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: cogumelo Agaricus brasiliensis tem atraído a atenção da comunidade científica, principalmente devido às suas características medicinais. Além das propriedades medicinais, o conhecimento das características bioquímicas, como: constituição química nutricional, teor de beta -glucano, produção de enzimas lignocelulolíticas, bem como a produtividade, são úteis na seleção de linhagens. Neste trabalho foram avaliadas as características químicas nutricionais de diferentes linhagens de A. brasiliensis, além do teor de beta -glucano produzido por estas linhagens comparando-as com as produzidas por outras espécies de cogumelos. Foi também avaliada a concentração de enzimas lignocelulolíticas produzidas por este cogumelo em composto de cultivo em diferentes períodos. Linhagens caracterizadas anteriormente como geneticamente distintas foram avaliadas quanto à produtividade e características morfológicas dos cogumelos produzidos. Em relação à constituição química nutricional, foram encontradas diferenças significativas entre as linhagens nas concentrações de proteína, glicose, açúcares totais, fibras totais, cinzas, umidade, fósforo, enxofre, cobre, cálcio, manganês e zinco. A linhagem CS5 foi a que apresentou as maiores concentrações de proteína, fósforo, enxofre, boro, ferro, e a segunda maior concentração de fibras totais e manganês. As linhagens de Agaricus brasiliensis mais produtivas foram CS10 e CS7 com 6,25 e 6,00 g.100g -1 de matéria seca. Nos ensaios enzimáticos, verificou-se apenas atividade de lacase no composto colonizado por A. brasiliensis, confirmando dados anteriores de ensaios in vitro. A atividade de lacase variou de acordo com a linhagem, tempo e condição de cultivo, as linhagens CS5, CS7 e CS10 apresentaram as maiores atividaes com 2,04, 2,59 e 1,55 U/g de composto com dois meses após a indução do composto.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2872
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Microbiologia Agrícola - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Caracterização física, química, bioquímica e produtividade de linhagens de Agaricus brasiliensis.pdf415,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.