Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29413
metadata.teses.dc.title: Relações da irradiância com o crescimento e compostos fenólicos em plantas de Moringa oleifera
metadata.teses.dc.title.alternative: Relationships of irradiance with growth and phenolic compounds in plants of Moringa oleifera
metadata.teses.dc.creator: Silva, Raphael Reis da
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Alvarenga, Amauri Alves de
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co1: Nery, Fernanda Carlota
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Nery, Fernanda Carlota
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Barbosa, João Paulo R. Alves Delfino
metadata.teses.dc.contributor.referee3: Castro, Ana Hortência Fonseca
metadata.teses.dc.contributor.referee4: Paula, Ana Cardoso Clemente Filha Ferreira de
metadata.teses.dc.subject: Radiação solar
Plantas - Crescimento
Plantas - Comportamento ecofisiológico
Moringa oleifera
Solar radiation
Plants - Growth
Plants - Echophysiological behavior
metadata.teses.dc.date.issued: 11-Jun-2018
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
metadata.teses.dc.identifier.citation: SILVA, R. R. de. Relações da irradiância com o crescimento e compostos fenólicos em plantas de Moringa oleifera. 2018. 59 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fisiologia Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2018.
metadata.teses.dc.description.resumo: A radiação solar é um importante fator para o crescimento e desenvolvimento das plantas, não apenas por ser fonte primária de energia, mas também por atuar como estímulo que modula o desenvolvimento. Contudo, quando disponível em alta intensidade pode se constituir um fator estressante ao vegetal. Nestas condições o excesso de energia fotoquímica provoca danos, principalmente ao aparato fotossintético. Para minimizar efeitos como esses, as plantas desenvolveram mecanismos de defesa como a atuação de agentes enzimáticos e não enzimáticos. Os metabólitos secundários, especialmente os flavonóides, atuam neste processo como filtros contra a radiação UV, além de representar uma importante fonte de produtos farmacologicamente ativos, encontrados em maior teor, geralmente, em folhas. A Moringa oleifera, conhecida popularmente como moringa ou acácia-branca, é uma planta rústica, medicinal e ornamental, rica em moléculas bioativas e com alto valor nutricional que tem sido bastante utilizada na indústria de fármacos, cosméticos, alimentícios e de biodiesel. Estudos que relacionam os efeitos da intensidade e qualidade da radiação solar sobre o crescimento e acúmulo de compostos secundários em plantas de moringa são inexistentes. Desta forma, objetivou-se a avaliação do desempenho fisiológico, crescimento e acúmulo de compostos fenólicos em plantas de moringa em função da alteração na qualidade e intensidade da radiação solar. Plantas de M. oleifera foram cultivadas por cinco meses em diferentes níveis de sombreamento: pleno sol (PS), malhas nas cores preta (MP), azul (MA) e vermelha (MV). Foram observadas diferenças em todas as variáveis analisadas: de crescimento, trocas gasosas e teor de compostos fenólicos. Plantas cultivadas em PS apresentaram crescimento da parte aérea inferior comparado aos demais tratamentos, diferindo-se também nas trocas gasosas e anatomia foliar. Em todos os níveis de sombreamento as folhas apresentaram maior teor de proteínas e aminoácidos totais em relação às raízes. As folhas de plantas cultivadas sob MV e MA apresentaram, respectivamente, maior conteúdo de fenólicos e flavonóides totais. O uso das malhas contribuiu para o maior crescimento e partição de biomassa seca entre folhas e raízes, além de minimizar os danos decorrentes de altos níveis de irradiância. O presente estudo além de fornecer uma compreensão dos efeitos da alteração na qualidade e intensidade da radiação solar sobre o comportamento ecofisiológico de plantas de M. oleifera poderá fornecer suporte em futuras pesquisas sobre otimização da produção de metabólitos secundários para essa espécie.
metadata.teses.dc.description.abstract: Solar radiation is an important factor for the growth and development of plants, not only because it is a primary source of energy, but also because it acts as a stimulus that modulates development. However, when available in high intensity can be a factor stressing the vegetable. In these conditions the excess of photochemical energy causes damage, mainly to the photosynthetic apparatus. To minimize effects such as these, the plants developed defense mechanisms such as the action of enzymatic and non-enzymatic agents. Secondary metabolites, especially flavonoids, act as filters against UV radiation, as well as being an important source of pharmacologically active products, often found in leaves. Moringa oleifera, commonly known as moringa or acácia-branca, is a rustic, medicinal and ornamental plant, rich in bioactive molecules with high nutritional value that has been widely used in the pharmaceutical, cosmetics, food and biodiesel industries. Studies that relate the effects of the intensity and quality of the solar radiation on the growth and accumulation of secondary compounds in moringa plants are inexistent. Thus, the objective of this study was to evaluate the physiological performance, growth and accumulation of phenolic compounds in moringa plants due to the alteration in the quality and intensity of solar radiation. Plants of M. oleifera were cultivated for five months at different levels of shading: full sun (FS), black (BLN), blue (BN) and red (RN) nets. Differences were observed in all analyzed variables: growth, gas exchange and phenolic compounds content. Plants cultivated in FS presented inferior shoot growth compared to the other treatments, differing also in gas exchange and foliar anatomy. At all levels of shading, the leaves presented higher protein and total amino acids content in relation to the roots. The leaves of plants cultivated under RN and BN presented, respectively, higher content of phenolics and total flavonoids. The use of nets contributed to the greater growth and partition of dry biomass between leaves and roots, in addition to minimizing the damages caused by high levels of irradiance. The present study, besides providing an understanding of the effects of the alteration in the quality and intensity of solar radiation on the ecophysiological behavior of M. oleifera plants, may provide support in future research on optimization of the production of secondary metabolites for this species.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/29413
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.