Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3247
Título: Potencial energético do bagaço e palhiço de cana-de-açúcar, cv. SP80-1842, em área de alambique artesanal
Título(s) alternativo(s): Energetic potential of bagasse and chaff of sugarcane, variety SP80-1842, in area of artisan distillery
Autor : Viana, Laryssa Ferreira
Primeiro orientador: Andrade, Luiz Antônio de Bastos
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Trugilho, Paulo Fernando
Primeiro membro da banca: Anjos, Ivan Antônio dos
Reis, Moízes de Souza
Garcia, Júlio César
Área de concentração: Produção Vegetal
Palavras-chave: Biomassa
Cana-de-açúcar
Bagaço
Energia
Resíduos
Biomass
Sugarcane
Bagasse
Energy
Residues
Data da publicação: 26-Ago-2014
Referência: VIANA, L. F. Potencial energético do bagaço e palhiço de cana-de-açúcar, cv. SP80-1842, em área de alambique artesanal. 2011. 102 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: O presente trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar o potencial energético do bagaço e palhiço de cana, produzidos por um alambique artesanal, típico de pequenos produtores de cachaça de Minas Gerais, ao longo da safra de cana, junho a outubro, ciclo da cana soca, colhida sem a queima prévia do canavial. Foi utilizada a variedade SP80-1842 que apresenta boa produtividade agrícola em cana planta e soca. O experimento foi instalado em área do alambique João Mendes - "JM", no município de Perdões, Minas Gerais no ano agrícola de 2008/2009. Os tratamentos foram avaliados utilizando-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com 5 tratamentos, correspondendo a cinco épocas de corte (junho, julho, agosto, setembro e outubro), com cinco repetições, totalizando 25 parcelas, sendo os dados tomados nas três linhas centrais. Os caracteres avaliados foram: rendimento de cana integral, rendimento de colmos, rendimento de palhiço, rendimento de bagaço, rendimento de bagaço + palhiço, brix (%) caldo, rendimento de matéria seca do palhiço e do bagaço, poder calorífico do bagaço e do palhiço e análise elementar do material. Foi realizada análise de variância com o auxílio do uso do sistema computacional Sisvar®. O rendimento de bagaço foi maior em setembro, provavelmente devido ao pico da época de seca na região. Os valores obtidos para brix foram maiores em agosto/setembro/outubro devido a maior maturação da cana-de-açúcar. Foi constatado que o poder calorífico superior e rendimento em calorias do bagaço e palhiço foi maior em setembro/outubro do que nos meses de junho/julho/agosto, provavelmente devido ao menor teor de umidade e maior rendimento em matéria seca nos meses de setembro/outubro. Para a umidade em base seca há uma maior variação presente no bagaço e, em geral, quanto menor a umidade, maior é o poder calorífico. O Poder Calorífico Inferior, o Poder Calorífico Útil e o Rendimento em calorias do bagaço e palhiço aumentaram com o avançar da safra de cana-de-açúcar.
The present work was conducted with the objective of evaluate the energetic potential of the sugar-cane bagasse and chaff, produced by an artisan distillery, carachteristical to small cachaça producers in Minas Gerais, during harvest season of the sugar cane, from June to October, cicle of the rattoon, harvested without prior burning of the crop. It was utilized the variety SP80-1842 which presents a good agricultural productivity in plant-cane and rattoon. The experiment was held in the area of distillery João Mendes - "JM", in Perdões, Minas Gerais in the agricultural year of 2008/2009. The treatments were evaluated utilizing the experimental design consisted of ramdomized blocks, with 5 treatments , corresponding to 5 cutting times (June, July, August, September and October), with 5 repetitions, totalizing 25 parcels, being the data taken in the three central lines. The evaluated characters were: the yield of the whole cane, yield of the culm, yield of the chaff, yield of the bagasse, yield of the bagasse + chaff, brix (%) juice, yield of the dry matter of the chaff and of the bagasse and elementar analysis of the material. It was made variance analysis with the aid of the use of computer system Sisvar®. The yield of the bagasse was higher in September, probably this is due to peak of drougt time in the region.The values obtained for the brix were higher in August/September/October due to the a greater maturation of the sugar-cane. It was verified that the superior calorific power and yield in calories of the bagasse and chaff was higher in the months of September/October than in the months of June/July/August, probably this is due to less moisture contents and higher yield in dry matter in September/October. For the moisture in dry base there is a bigger variation present in the bagasse and, in general, the lower the moisture the higher the calorific power is. The Inferior Calorific Power, The Useful Calorific Power and the Yield in calories of the bagasse and chaff increased with the progress of the harvest season of the sugar cane.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3247
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.