Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3440
Título: Uso da bacitracina de zinco e do sulfato de colistina como melhoradores de desempenho de frangos de corte
Título(s) alternativo(s): Use of zinc bacitracin and colistin sulfate as improved performance of broilers
Autor : Reis, Matheus de Paula
Primeiro orientador: Rodrigues, Paulo Borges
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Cantarelli, Vinícius de Souza
Fassani, Édison José
Primeiro membro da banca: Lima, Renato Ribeiro de
Área de concentração: Produção e nutrição de não ruminantes
Palavras-chave: Melhorador de desempenho
Aditivo zootécnico
Antimicrobiano
Frango de corte
Growth promoter
Additive
Antimicrobial
Broiler
Data da publicação: 3-Set-2014
Referência: REIS, M. de P. Uso da bacitracina de zinco e do sulfato de colistina como melhoradores do desempenho de frangos de corte. 2011. 68 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: O uso de antimicrobianos melhoradores de desempenho na produção de frangos de corte foi fonte de muita polêmica nos últimos anos. O Brasil como terceiro maior produtor de frangos de corte do mundo determinou limites para a utilização destes compostos. Objetivou-se com o presente trabalho determinar o efeito da utilização da bacitracina de zinco ou sulfato de colistina, dentro dos níveis recomendados pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), em dietas para frangos de corte sobre o desempenho das aves criadas de 1 a 42 dias de idade. Utilizou-se um delineamento inteiramente casualizado, com 6 tratamentos, distribuídos em 10 repetições de 25 pintos machos de corte da linhagem Cobb 500®, totalizando 1500 aves. Os tratamentos experimentais foram constituídos de cinco níveis de inclusão de bacitracina de zinco (0, 10, 25, 40 e 55 ppm) e um nível de inclusão de sulfato de colistina (10 ppm nas fases pré-inicial e inicial; 5 ppm nas fases de crescimento e final até os 39 dias idade, quando houve a retirada da colistina). As variáveis analisadas foram consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar. Para o período total de criação avaliou-se também a viabilidade e o índice de eficiência produtiva dos frangos de corte. Não houve efeito significativo (p>0,05) para as aves que receberam o sulfato de colistina em comparação com a média das aves que receberam bacitracina de zinco para nenhuma das variáveis analisadas, portanto, a utilização de antimicrobianos com distintas formas de ação, não apresentou diferenças significativas no desempenho animal, demonstrando igualdade entre a média dos tratamentos com bacitracina e o sulfato de colistina. A bacitracina de zinco foi eficiente como beneficiador do desempenho de frangos de corte criados no período de um a 21, um a 35 e um a 42 dias. Para o período de 1 a 21 dias, o uso da bacitracina de zinco resultou em menor consumo de ração e maior ganho de peso das aves quando comparado ao tratamento sem o antimicrobiano. No geral a melhor conversão alimentar foi obtida quando se adicionou 55 ppm de bacitracina de zinco na ração de frangos de corte, justificado pelo melhor aproveitamento de nutrientes pelas aves.
The use of antimicrobial growth promoters for broilers has been a subject of controversy over the past few years. Brazil as the world´s third largest producer of broilers has established limits to the use of those compounds. The main objective of this study was to verify the effect of the use of zinc bacitracin and colistin sulfate, within the levels recommended by the Brazilian Ministry of Agriculture, Livestock and Food Supply (MAPA), in broiler diets for the performance of birds from 1 to 42 days old. We used a randomized design with six treatments in 10 replications of 25 male chicks from Cobb cut 500®, totaling 1500 birds. The treatments consisted of five inclusion levels of zinc bacitracin (0, 10, 25, 40 and 55 ppm) and one inclusion level of colistin sulfate (10 ppm in the pre-initial and initial stages, 5 ppm in the growth and final stages, until 39 days old, when we stopped the use of colistin). The variables studied were feed intake, weight gain and feed conversion. For the breeding period as a whole, this study also evaluated the viability and productive efficiency index of broilers. There was no significant effect (p> 0.05) considering the birds which received colistin sulfate if compared with the average of the birds fed with zinc bacitracin for any of the variables studied. Therefore, the use of antimicrobials, with different types of action, showed no significant difference in animal performance, demonstrating similarities between the average of treatments consisting of bacitracin and of colistin sulfate. Zinc bacitracin was effective as growth promoter of broilers reared during 1 to 21, 1 to 35 and 1 to 42 days. For the period of 1 to 21 days, the use of zinc bacitracin resulted in lower feed intake and greater weight gain of birds, when compared to the treatment without the antibiotic. In general, the best feed conversion was obtained when 55 ppm of zinc bacitracin was added to the feed of broilers, on account of the better use of nutrients by the birds.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3440
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.