Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/34747
metadata.teses.dc.title: Os efeitos da conversão de habitat nas comunidades de mamíferos: comparando a composição e a configuração da paisagem
metadata.teses.dc.title.alternative: The effects of habitat conversion on mammal communities: comparing the landscape composition and configuration
metadata.teses.dc.creator: Pedroso, Rayssa Cristina Faria
metadata.teses.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/2138380259698293
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Passamani, Marcelo
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Pompeu, Paulo dos Santos
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Rosa, Clarissa Alves da
metadata.teses.dc.subject: Matriz
Escala de efeito
Perda de habitat
Fragmentação de habitat
Matrix
Scale of effect
Habitat loss
Habitat fragmentation
metadata.teses.dc.date.issued: 12-Jun-2019
metadata.teses.dc.description.sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
metadata.teses.dc.identifier.citation: PEDROSO, R. C. F. Os efeitos da conversão de habitat nas comunidades de mamíferos: comparando a composição e a configuração da paisagem. 2019. 46 p. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada)–Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2019.
metadata.teses.dc.description.resumo: A conversão de habitats nativos em agricultura e pastagem compromete tanto a composição quanto a configuração original das paisagens, causando efeitos ambivalentes na biodiversidade por influenciar diferentes dinâmicas ecológicas para as diferentes espécies. Entretanto, esses efeitos podem não ser compreendidos se acessados em escalas espaciais inadequadas. Assim, identificar a “escala de efeito” em que cada variável da paisagem influencia as diferentes respostas das espécies é relevante para entender como as paisagens modificadas afetam abiodiversidade. Neste estudo, nós avaliamos como três variáveis de composição da paisagem (proporção de floresta, de cafeicultura e de pastagem) e duas de configuração (número de fragmentos e distância média entre os fragmentos) interferem na riqueza e composição de mamíferos de médio e grande porte considerando uma abordagem multiescala. Como a cafeicultura e a pecuária são as atividades agrícolas majoritárias e, em grande parte, responsáveis pela perda e fragmentação de habitat na região, nós registramos as comunidades de mamíferos de médio e grande porte em 13 paisagens de 1267 hectares no sul de Minas Gerais com matrizes predominantemente de cafeicultura e pastagem.Primeiro, nós acessamos a riqueza local e regional de espécies. Então, a partir de modelos lineares baseados em distância nós identificamos as escalas de efeito das variáveis da paisagem e verificamos a influência da paisagem na riqueza e composição mamíferos. Nós verificamos que a riqueza local está depauperada e que a riqueza regional representa 67% das espécies prováveis de ocorrer na região. As escalas de efeito variaram entre as variáveis de paisagem avaliadas provavelmente devido às diferentes variáveis afetarem diferentes dimensões dos requerimentos ecológicos dos organismos. Por fim, verificamos que as variáveis de composição da paisagem foram as mais relevantes para explicar tanto a riqueza quanto a composição de espécies. A proporção de pastagem na paisagem explicou a variação da riqueza de espécies na menor escala avaliada (250 m), enquanto a proporção de floresta explicou a variação da composição de espécies em uma escala intermediária (750 m). Além disso, a proporção de pastagem na paisagem teve uma influência positiva na riqueza de espécies, indicando que essa matriz pode favorecer a presença de espécies generalistas e/ou esse resultado se deve à maior concentração de espécies nos fragmentos imersos nessa matriz. Esses resultados sugerem que considerar diferentes respostas da biodiversidade é importante para entender diferentes aspectos da influência da paisagem na biodiversidade. Além disso, a composição da paisagem é fundamental para a perpetuação das espécies e, por isso, tanto a cobertura florestal quanto as matrizes devem ser consideradas para aprimorar estratégias de conservação de espécies. Por fim, generalizar uma escala espacial pode levar à interpretações incompletas ou erronêas sobre a influência da paisagem nas comunidades de mamíferos de médio e grande porte.
metadata.teses.dc.description.abstract: The conversion of native habitats into agriculture and pasture compromises landscape composition andconfiguration, causing ambivalent effects on biodiversity due tothe influence on different ecological dynamics for different species. However, these effects may not be understood if accessed at inappropriate spatial scales. Thus, identifying the "scale of effect" in which each landscape variable influences the different species responses is relevant to understand how the modified landscapes affect biodiversity. In this study, we evaluated how three variables of landscape composition (proportion of forest, coffee crop and pasture) and two of configuration (number of fragments and mean nearest neighbor distance) affect the species richness and composition of medium and large mammals, considering a multiscale approach. As coffee production and livestock farming are the main agricultural activities and the main causes of habitat loss and fragmentation in the region, we recorded medium and large mammal communities in 13 landscapes with predominantly coffee and pasture. First, we accessed the local and regional species richness. Then, we built distance-based linear models to identify the scales of effect of the landscape variables and verify the influence of landscape on mammalian richness and composition. We found that the local species richness is depaupered and the regional richness represents 67% of the probable species occurring in the region. The scales of effect varied among landscape variables probably due to the different variables affect different aspects of organisms' ecological requirements. Finally, we verified that the landscape composition was the most relevant to explain bothspecies richness and composition. The proportion of pasture in the landscape explained the variation of species richness in the smallest scale evaluated (250 m), while the proportion of forest explained the variation of the species composition in an intermediate scale (750 m). In addition, the proportion of pasture in the landscape had a positive influence on species richness, indicating that this matrix may favor the presence of generalist species and / or this result is due to the higher concentration of species in the fragments immersed in this matrix. These results suggest that considering different biodiversity responses is important to understand different aspects of landscape influence on biodiversity. In addition, the landscape composition is fundamental for species persistence and, therefore, both the forest cover and the matrices should be considered to improve strategies of species conservation. Finally, generalizing a spatial scale can lead to incomplete or erroneous interpretations of the influence of landscape on medium and large mammal communities.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/34747
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.