Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3633
Título: Relações comerciais no mercado consumidor sob a ótica da cultura brasileira
Autor: Lourenço, Cléria Donizette da Silva
Palavras-chave: Cultura brasileira
Marketing de relacionamento
Varejo
Pequenas empresas
Data da publicação: 9-Set-2014
Referência: LOURENÇO, C. D. S. Relações comerciais no mercado consumidor sob a ótica da cultura brasileira. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 35., 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2011.
Resumo: Este artigo é parte dos resultados de uma tese de doutorado que teve como objetivo geral compreender como os traços culturais brasileiros e mineiros se manifestam nas relações de troca comercial entre funcionários de micro e pequenas empresas varejistas e seus consumidores. Dada a limitação de espaço, serão apresentados, neste trabalho, somente o referencial teórico e os resultados referentes à cultura brasileira. Partindo do pressuposto de que a relação de troca comercial é também uma relação humana e social procurou-se tratar a troca como um fenômeno social. A cultura é entendida como “um estilo, um modo e um jeito de fazer as coisas” (DAMATTA, 1989, p. 17). Os traços nacionais são entendidos como características gerais que são comuns ou frequentes na maioria dos brasileiros. Nesse sentido, eles representam aqueles pressupostos básicos que cada indivíduo utiliza para se reconhecer como brasileiro. (FREITAS, 2006). A pesquisa, de natureza qualitativa, foi realizada em cinco empresas varejistas de um município de pequeno porte no Sul de Minas Gerais: um supermercado, uma farmácia, uma panificadora, um posto de combustíveis e uma loja de hortifrutigranjeiros. Os dados foram coletados durante o período de um ano (dez/2008 a dez/2009) utilizando-se como métodos a observação não-participante e a entrevista. Para tratamento dos dados utilizou-se a análise de conteúdo. Quanto aos resultados, evidenciou-se como o personalismo, a cordialidade, a não valorização do trabalho manual, a aversão ao conflito, a malandragem e o jeitinho se manifestaram nas relações comerciais. A principal conclusão a que se chegou é a de que a realidade das trocas comerciais no varejo é complexa e multifacetada tanto quanto o é a cultura brasileira. Entende-se que os resultados trazem implicações teóricas e metodológicas para a área acadêmica de marketing e implicações gerenciais, especialmente para as empresas varejistas. Em termos teóricos, este trabalho se configura como uma tentativa de trazer para a área acadêmica de marketing a discussão sobre cultura brasileira. A identificação desses traços e o estudo de suas influências nas relações comerciais se revestem de importância estratégica para a geração de conhecimento que leve em conta a influência da rica e diversificada cultura brasileira nas relações de negócios. Entende-se que esse esforço é também relevante porque, na área de marketing, há uma tendência a se voltar para fenômenos complexos, o que significa, quase sempre, algo sofisticado relacionado às grandes empresas e aos grandes centros. O universo das MPEs, o varejo e, especialmente, o interior do país, passam quase que despercebidos. Em termos metodológicos, destacou-se a contribuição que o método da observação pode proporcionar quando se pretende fazer uma investigação “por dentro” da realidade dos atores. Nesse caso, observar as pessoas durante o processo de troca. Em termos gerencias, destaca-se que as filas merecem uma atenção especial dos gerentes de empresas varejistas uma vez que elas são causas de problemas tanto para os funcionários quanto para os clientes.
URI: http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnANPAD/enanpad_2011/MKT/2011_MKT701.pdf
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAE - Trabalhos apresentados em eventos

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons