Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/37314
metadata.artigo.dc.title: Sistema conservacionista e de manejo intensivo do solo no cultivo de cafeeiros na região do alto São Francisco, MG: estudo de caso
metadata.artigo.dc.title.alternative: Intensive coffee cultivation management in the physiographic region of the upper San Francisco river, MG: a case study
metadata.artigo.dc.creator: Serafim, Milson Evaldo
Oliveira, Geraldo César de
Oliveira, Alessandro Silva de
Lima, José Maria de
Guimarães, Paulo Tácito Gontijo
Costa, Joyce Cristina
metadata.artigo.dc.subject: Cafeicultura no cerrado
Uso da terra
Gesso agrícola
Inovação tecnológica
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.artigo.dc.date.issued: 2011
metadata.artigo.dc.identifier.citation: SERAFIM, M. E. et al. Sistema conservacionista e de manejo intensivo do solo no cultivo de cafeeiros na região do alto São Francisco, MG: estudo de caso. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 27, n. 6, p. 964-977, nov./dez. 2011.
metadata.artigo.dc.description.resumo: Amparado pelo melhoramento genético e a evolução dos tratos culturais, entre outros aspectos, a cafeicultura no Brasil se expandiu para a região do Cerrado, superando as limitações de déficit hídrico e a baixa fertilidade natural dos solos desta região. A evolução dos sistemas produtivos tem sido uma constante, visando aumentar os rendimentos sob a ótica da nova ordem de conservação dos recursos naturais. Com esta motivação, surgiu um sistema conservacionista e de manejo intensivo de cultivo de cafeeiros, que foi desenvolvido e vem sendo praticado na região fisiográfica do Alto São Francisco, MG, em propriedades dos municípios de São Roque de Minas, Vargem Bonita e Piumhi, além de outras regiões nos estados de Minas Gerais e São Paulo. Esse sistema é caracterizado pela aplicação de altas doses de gesso, cultivo de braquiária na entrelinha, plantio semiadensado, sulco de plantio profundo, plantio antecipado, variedades de porte baixo, uso de tração animal e rigoroso controle do estado nutricional das plantas. O sistema de cultivo intensivo destaca-se por ter sido capaz de operacionalizar boas práticas de manejo, permitindo executá-las de forma rotineira dentro do leque de atividades requeridas pela cafeicultura. áreas de Cambissolo e Latossolo com lavouras de cinco e dez anos, respectivamente, sob esse sistema, têm apresentado bons resultados. O crescimento radicular profundo, superior a dois metros, tem sido uma constante nas lavouras adultas. O bom aspecto visual das lavouras e a produtividade média de 49 sacas por hectare reforçam os bons resultados do sistema. Tecnicamente, o sistema é positivo, economicamente, no entanto, ainda faltam estudos complementares para produtores de diferentes níveis tecnológicos.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/12521
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/37314
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DCS - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.