Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/37495
metadata.artigo.dc.title: Justaposições da estratégia como prática e processo de estratégia: antes da visão pós-processual da estratégia
metadata.artigo.dc.title.alternative: Juxtapositions of strategy as practice and strategy process: before the post-processual view of strategy
Yuxtaposiciones de la estrategia como práctica y proceso de la estrategia: antes de la visión post-procesal de la estrategia
metadata.artigo.dc.creator: Valadão, José de Arimatéia Dias
Silva, Soraya Sales dos Santos e
metadata.artigo.dc.subject: Processo de estratégia
Estratégia como prática
Fazer estratégico
Práxis
Strategy process
Strategy as practice
Making strategic
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Presbiteriana Mackenzie
metadata.artigo.dc.date.issued: 2012
metadata.artigo.dc.identifier.citation: VALADÃO, J. de A. D.; SILVA, S. S. dos S. e. Justaposições da estratégia como prática e processo de estratégia: antes da visão pós-processual da estratégia. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 171-195, mar./abr. 2012.
metadata.artigo.dc.description.resumo: O presente trabalho procura discutir as justaposições entre a estratégia como prática e o processo de estratégia, objetivando associar as duas formas de abordagens do fazer estratégico. O trabalho se justifica pelo fato de que a estratégia como prática tem ganhado força e muitos são os estudos que têm se destacado dentro das pesquisas em estratégia. A estratégia nessa perspectiva é vista como uma prática social e procura entender como os praticantes em estratégia agem e interagem. Atualmente, essa proposta é comparada com a visão processual, e há várias pesquisas que envolvem, ao mesmo tempo, processo da estratégia e estratégia como prática, seja dentro ou fora do contexto organizacional. O processo de estratégia, por sua vez, é muito mais do que um simples plano, como foi inicialmente concebido, pois envolve comportamento, ação, reflexão e padrões que emergem incrementalmente entre passado e futuro, pensar e agir, modelar e desenvolver. Essas relações se desenvolvem na sincronia do ambiente interno e externo que interatuam e continuamente delineiam o processo de mudança na alocação e no ordenamento de recursos, bem como na busca pelas vantagens competitivas da empresa. Diante da proximidade dessas relações teóricas, este trabalho se propôs a verificar quais as justaposições do processo de estratégia e a estratégia como prática no fazer estratégico das organizações. Metodologicamente, o trabalho procurou construir uma linha teórica para as conceituações de processo de estratégia e estratégia como prática, para em seguida associar os conceitos abordados por meio da identificação das inter-relações teóricas entre ambos, além de fazer uma proposição para a integração desses conceitos no fazer estratégico. Foi possível perceber que os processos alimentam as práticas, e estas vão, continuamente, modelando e reestruturando os processos no fazer estratégico, realizadas por meio das escolhas estratégicas feitas pelos indivíduos, que são influenciados pelas práticas socialmente construídas e culturalmente aceitas. O fazer estratégico se evidencia quando atores e práticas, estrutura, contexto e operações complementam práticas sociais, conhecimento e linguagem, permitindo ao estrategista ir além da práxis para processos mais amplos das complexidades ambientais com que as organizações rotineiramente lidam.
metadata.artigo.dc.description.abstract: This paper discusses the juxtapositions between the strategy as practice and strategy process, aiming to link the two types of approaches to strategic. This research is justified by the fact that the strategy as practice has gained strength and there are many studies that have stood out within the research strategy. The strategy in this perspective is seen as a social practice and seeks to understand how strategy practitioners act and interact. His proposal is now being compared with the process view and many researches have been engaging at the same time, the strategy process and strategy as practice, either within or outside the organizational context. The strategy process, in turn, is much more than a simple plan as originally conceived, involving behavior, action, reflection and patterns that emerge incrementally between past and future, thinking and acting, modeling and development. These relationships are developed in the timing of the internal and external environment that continuously interact and delineate the process of change in resource allocation and planning as well as search by company's competitive advantages. Given the proximity of these theoretical relationships, this study proposes to determine what the juxtapositions of the strategy process and strategy as practice in making strategic organizations. Methodologically, the paper sought to build a line to the theoretical concepts of strategy process and strategy as practice, then associate the concepts covered by the identification of inter-theoretical relationships between them, and make a proposition for integrating these concepts in making strategic. It could be observed that the feeding practices and processes these will continually shaping and restructuring processes in making strategic, carried over the strategic choices made by individuals who are influenced by the practices are socially constructed and culturally accepted. The strategy is evident when do actors and practices, structure, context and operations complement social practices, knowledge and language, allowing strategists to go beyond the practice to broader processes of environmental complexities that organizations routinely deal.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/37495
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DAE - Artigos publicados em periódicos



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons