Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3774
Título: Identificação de cultivares de milho, feijão, algodão e soja por meio de enzimas e de proteínas resistentes ao calor
Título(s) alternativo(s): Identification of cultivar of corn, bean,cotton and soybean by using both enzymes and heat-resistent proteins
Autor : Menezes, Mariney de
Primeiro orientador: Von Pinho, Édila Vilela de Resende
Primeiro membro da banca: Silva, Edvaldo Aparecido Amaral da
Guimarães, Renato Mendes
Área de concentração: Fitotecnia
Palavras-chave: Identificação de cultivares
Enzima
Proteína resistente ao calor
Marcador molecular
Caracterização isoenzimática
Enzyme
Identification
Molecular markers
Data da publicação: 18-Set-2014
Referência: MENEZES, M. de. Identificação de cultivares de milho, feijão, algodão e soja por meio de enzimas e de proteínas resistentes ao calor. 2005. 92 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2005.
Resumo: A necessidade de identificação de cultivares tem crescido, principalmente após a aprovação da Lei de Proteção de Cultivares e da Nova Lei de Sementes, tornando-se necessária a utilização de marcadores estáveis e polimórficos. Nessa pesquisa foram avaliados o polimorfismo e a estabilidade de isoenzimas e de proteínas resistentes ao calor em sementes de cultivares de milho, feijão, algodão e soja, com diferentes níveis de qualidades fisiológicas. Para a análise de isoenzimas foram usadas sementes de milho e de algodão e epicótilos de soja e feijão com 5 dias de germinação. Já as proteínas resistentes ao calor foram extraídas de eixos embrionários das sementes, em tampão Tris-HCl 0,05 M. As isoenzimas álcool desidrogenase, catalase, esterase, malato desidrogenase e superóxido dismutase foram eficientes na separação de cultivares de milho, com diferentes qualidade fisiológica. Para as cultivares de feijão, verificou-se que os padrões eletroforéticos das isoenzimas esterase e glutamato oxalacetato transaminase foram monomórficos, mesmo em sementes com diferentes níveis de qualidade fisiológica. Já pela enzima peroxidase foi possível diferenciar a cultivar Carioca das demais, no entanto, este padrão mostrou-se variável em sementes com baixa germinação. Dentre as cultivares de soja, a cultivar Conquista foi diferenciada das demais pelos sistemas enzimáticos superóxido dismutase e diaforase e a ´BRS-154´ pela esterase, em sementes com diferentes níveis de qualidade fisiológica. Para a cultivar Liderança, foi observada alteração dos padrões eletroforéticos da enzima diaforase em sementes deterioradas. Foi possível a identificação de cultivares de algodão por meio das isoenzimas diaforase e malato desidrogenase, independente da qualidade fisiológica das sementes. Padrões de proteínas resistentes ao calor apresentaram-se polimórficos e estáveis em sementes de milho com diferentes níveis de qualidade. Já as cultivares de soja, feijão e algodão apresentaram-se monomórficas, independentemente do nível de deterioração das sementes.
After the approval of the cultivars protection law and the new seed law there was an increase in cultivars identification using polymorphic markers. In this work both polymorphism and stability of isoenzymes and heat-resistant proteins in corn, bean, cotton, and soybean seeds with different levels of physiological quality were evaluated. Five-days germinated corn, cotton, soybean and bean epicotyls were used for enzymes analysis. The heat-resistant proteins were extracted from embryo axes in Tris- HCl 0,05 M buffer. The alcohol dehydrogenase, catalase, esterase, malate dehydrogenase and superoxide dismutase enzymes were effective in identifying corn cultivars with different levels of physiological quality. For bean cultivars was observed that the electrophoretical pattern for esterase and glutamate oxaloacetic transaminase were monomorphic even in seeds with different physiological quality levels. The peroxidase enzyme allowed the differentiation of the bean cultivar Carioca from the others. However, theperoxidase enzyme pattern varied in seeds with low-germination percentage. The soybean Conquista cultivar was separated from the others by superoxide dismutase and diaphorase enzyme systems, and BRS-154 was separated by esterase in seeds with different levels of physiological quality. Changes in the eletrophoretical patters of diaphorase enzyme in deteriorated seeds were observed in the soybean Liderança cultivar. Cotton cultivars were identified by using both diaphorase and malate dehydrogenase enzymes, regardless the seeds physiological quality. Patterns of heat resistant protein showed to be polymorphic and stable in corn seeds with different levels of physiological quality. The soybean, bean and cotton showed monomorphic pattern regardless the deterioration level of the seeds. For the same cotton seeds monomorphic bands were found when esterase and superoxide dismutase isoenzymes were used. Heat-resistant protein patterns showed polymorphism and stable in corn seeds with different quality levels. However, those proteins showed to be monomorphic in bean, soybean, and cotton cultivars, regardless the level of deterioration.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3774
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.