Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3780
Título: Capacidade de suporte de carga de um Latossolo após três décadas de diferentes manejos de plantas invasoras em uma lavoura cafeeira
Título(s) alternativo(s): Load bearing capacity of a Latosol after three decades of different weed management in a coffee plantation
Autor : Araujo Junior, Cezar Francisco
Primeiro orientador: Dias Júnior, Moacir de Souza
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Guimarães, Paulo Tácito Gontijo
Primeiro membro da banca: Ferreira, Mozart Martins
Oliveira, Geraldo César de
Silva, Arystides Resende
Área de concentração: Recursos Ambientais e Uso da Terra
Palavras-chave: Latossolos
Solos - Manejo
Café - Cultivo
Pressão de preconsolidação
Ensaio de compressão uniaxial
Umidade crítica
Carbono orgânico do solo
Distribuição de tensões em solos
Soil compression curve
Precompression stress
Uniaxial compression test
Critical moisture
Soil organic carbon
Stress distribution
Data da publicação: 18-Set-2014
Referência: ARAUJO JUNIOR, C. F. Capacidade de suporte de carga de um latossolo após três décadas de diferentes manejos de plantas invasoras em uma lavoura cafeeira. 2010. 143 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: O café é uma das principais commodities produzidas no Brasil e o controle de plantas invasoras é uma das práticas de manejo mais intensivas, devido à sua contribuição tanto na produtividade agrícola quanto no impacto ao ambiente. Neste contexto, este estudo foi realizado com os objetivos de: i) avaliar como diferentes manejos de plantas invasoras em uma lavoura cafeeira influenciam os atributos densidade do solo, carbono orgânico e capacidade de suporte de cargas do solo em relação ao solo sob mata nativa; ii) desenvolver modelos de capacidade de suporte de carga para um Latossolo Vermelho distroférrico sob mata nativa e cultivado com cafeeiros, submetido a diferentes sistemas de manejo de plantas invasoras, em duas posições de amostragem; iii) determinar a tensão máxima aplicada ao solo pelo trator cafeeiro Valmet® 68 e estabelecer a umidade crítica para o tráfego deste trator. O estudo foi conduzido na Fazenda Experimental da Epamig, no município de São Sebastião do Paraíso, MG (Latitude de 20°55´00´´ S e Longitude 47°07´10´´ W de Greenwich à altitude de 885 m), em uma lavoura cafeeira sob diferentes manejos de plantas invasoras e em uma mata nativa sob um Latossolo Vermelho distroférrico (LVdf), textura argilosa e mineralogia gibbsítica. Os manejos de plantas invasoras foram: sem capina (SCAP), capina manual (CAPM), herbicida de pós-emergência (HPOS), roçadora (ROÇA), enxada rotativa (ENRT), grade (GRAD) e herbicida de pré-emergência (HPRE). Os equipamentos utilizados no manejo da lavoura cafeeira foram tracionados por um trator cafeeiro Valmet® modelo 68. A tensão máxima vertical (máx) e a distribuição de tensões nos diferentes rodados e condições de solo foram obtidos utilizando-se o programa Tyres/Tracks and Soil Compaction (TASC). Em cada sistema de manejo, foram coletadas, aleatoriamente, nas profundidades 0-3, 10-13 e 25-28 cm, 15 amostras indeformadas de solo, no centro das entrelinhas dos cafeeiros (2,0 m de distância do caule do cafeeiro) e na linha de tráfego das máquinas e equipamentos (0,8 m de distância do caule dos cafeeiros). totalizando 675 amostras [(15 amostras x 3 profundidades x 2 posições de amostragem na lavoura cafeeira x 7 manejos de plantas invasoras) + (15 amostras x 3 profundidades na mata nativa)]. As amostras indeformadas foram submetidas ao ensaio de compressão uniaxial para a obtenção da curva de compressão do solo. Determinaram-se com essas amostras a pressão de preconsolidação (p), densidade do solo (Ds), umidade volumétrica () e, do excedente das amostras indeformadas, foram determinados textura, carbono orgânico do solo (COS) e teor de óxidos totais. Modelos de capacidade de suporte de carga (CSC) entre p e  do tipo p = 10(a+b) foram obtidos para verificar os possíveis efeitos dos diferentes sistemas de manejo de plantas invasoras na estrutura do solo. A tensão máxima exercida pelo trator cafeeiro Valmet® 68 foi de 220 kPa, para o pneu dianteiro 6-16, na pressão de inflação de 172 kPa e de 120 a 140 kPa para o pneu traseiro 12.4 - R28 na pressão de inflação de 124 kPa. As tensões exercidas por este trator podem causar compactação do solo severa até as profundidades de 15-16 cm para os manejos sem revolvimento do solo SCAP, HPOS, ROÇA e HPRE e até as profundidades de 16-21 cm, para os manejos com revolvimento do solo CAPM, ENRT e GRAD. De maneira geral, os manejos de plantas invasoras alteraram a densidade do solo e o teor de carbono orgânico, principalmente na profundidade de 0-3 cm. O solo sob MATA apresenta menor CSC nas três profundidades estudadas em relação ao solo cultivado com cafeeiros. No centro das entrelinhas dos cafeeiros, os manejos GRAD e HPRE proporcionam elevados valores de densidade do solo e de CSC ao LVdf, na profundidade de 0-3 cm. Para a profundidade de 25-28 cm, os valores de Ds e os teores de COS não foram alterados pelos diferentes manejos de plantas invasoras na lavoura cafeeira em relação ao solo sob MATA. Na posição de amostragem linha de tráfego das máquinas e equipamentos na lavoura cafeeira ocorreram aumentos nos valores de Ds e CSC e redução nos teores de COS, nas três profundidades em relação ao solo sob mata nativa. O manejo com a ROÇA promoveu os maiores aumentos na CSC e nos teores de COS, na profundidade de 0-3 cm. Os manejos CAPM, ENRT e GRAD proporcionaram elevação da CSC, na profundidade de 10-13 cm e HPOS, ROÇA e ENRT, na profundidade de 25-28 cm.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3780
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.