Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/38172
metadata.artigo.dc.title: Sorção de selênio em solos do bioma cerrado
metadata.artigo.dc.title.alternative: Selenium sorption in soils of the cerrado biome
metadata.artigo.dc.creator: Abreu, Lívia Botelho de
Carvalho, Geila Santos
Curi, Nilton
Guilherme, Luiz Roberto Guimarães
Marques, João José Granate de Sá e Melo
metadata.artigo.dc.subject: Solos - Adsorção
Selênio
Selenato
Selenate
Isoterma de Langmuir
Isoterma de Freundlich
Langmuir isotherm
Freundlich isotherm
metadata.artigo.dc.publisher: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
metadata.artigo.dc.date.issued: 2011
metadata.artigo.dc.identifier.citation: ABREU, L. B. de; CARVALHO, G. S.; CURI, N.; GUILHERME, L. R. G.; MARQUES, J. J. G. de S. e M. Sorção de selênio em solos do bioma cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, MG, v. 35, n. 6, p. 1995-2003, 2011.
metadata.artigo.dc.description.resumo: O estudo da distribuição de Se em solos é de extremo interesse devido à estreita faixa entre níveis de deficiência e toxidez. A espécie química de Se com maior potencial toxicológico é o ânion selenato, em razão de sua alta mobilidade em solos, sendo assim de grande importância a compreensão de seu comportamento em solos tropicais. Foi realizado um experimento de adsorção, utilizando-se 2 g de solo em 20 mL de solução, contendo dez diferentes concentrações de Se na forma de Na2SeO4, com tempo de agitação de 24 h, em solução eletrolítica de NaNO3 0,03 mol L-1. Para estudar o efeito do tempo na adsorção, realizou-se um experimento nas mesmas condições das do ensaio de adsorção, porém foi utilizada somente a concentração de 1 mg L-1 Se, variando o tempo de agitação de 15 min a 72 h. A isoterma de adsorção de Freundlich foi a de melhor ajuste aos dados experimentais. Para o estudo cinético, o melhor modelo foi o de pseudossegunda ordem, e o tempo necessário para a adsorção do Se atingir o equilíbrio foi de aproximadamente 4 h. De modo geral, os valores obtidos para Kd foram baixos; assim, conclui-se que o Se tende a ficar mais em solução do que retido nas partículas do solo. Portanto, os solos mais intemperizados, gibbsíticos e goethíticos e com maior conteúdo de argila foram os que tiveram maior afinidade pelo selênio. Nos solos com textura média ou arenosa, esse elemento tende a ser menos retido, razão pela qual pode ser absorvido pelas plantas ou ser facilmente lixiviado, podendo causar malefícios ao ecossistema.
metadata.artigo.dc.description.abstract: The study of Se distribution in soils is of general interest because of the narrow range between deficiency and toxicity. The chemical species of Se with the greatest toxicological potential is selenate, due to its high mobility in soils. The study of selenate chemistry is of great importance to understand Se behavior in tropical soils. A batch adsorption experiment was performed using 2 g soil samples in 20 mL of solution with 10 different Se concentrations in the form of Na2SeO4, for 24 h, with a background electrolyte (0.03 mol L-1 NaNO3). The adsorption velocity was tested under the same experimental conditions, but only at the concentration of 1 mg L-1 Se. The shaking time ranged from 15 min to 72 h. The Freundlich adsorption isotherms fit well to the experimental data. For the adsorption velocity study, the best model was the pseudo-second order, and the time required to reach equilibrium was about 4 hours. In general, the Kd values were low and Se tended to be more in solution than in the solid phase. The most weathered soils, with higher clay and Al and Fe oxide contents also had the highest affinity for Se. In sandy and loamy soils, Se tends to be less adsorbed and can therefore be taken up by plants or easily leached, damaging the ecosystem.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/38172
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DCS - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_Sorção de selênio em solos do bioma cerrado.pdf1,12 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons