Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3827
Título: Propagação assexuada de cerejeira ornamental (Prunus Serrulata Lindl.)
Título(s) alternativo(s): Asexual propagation of ornamental cherry tree (Prunus serrulata Lindl.)
Autor : Dias, Márcia Maria
Primeiro orientador: Chalfun, Nilton Nagib Jorge
Primeiro membro da banca: Alves, Schirley Fatima Nogueira da Silva Cavalcante
Alvarenga, Ângelo Alberico
Área de concentração: Fitotecnia
Palavras-chave: Cerejeira ornamental
Propagação
Rosaceae
Propagation
Ornamental
Prunus serrulata
Data da publicação: 22-Set-2014
Referência: DIAS, M. M. Propagação assexuada de cerejeira ornamental (Prunus serrulata Lindl.). 2008. 66 p. Dissertação (Mestrado em Agonomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: Apesar do potencial da cerejeira ornamental para a arborização urbana e paisagismo, estudos sobre os métodos de propagação da espécie são escassos. Diante disso, o trabalho foi realizado com os objetivos de avaliar a propagação vegetativa desta espécie, buscando o melhor tipo de enxertia e método de forçamento na porcentagem de pegamento dos enxertos e o efeito de diferentes meios de diluição e concentrações de ácido indolbutírico (AIB) no enraizamento de estacas semilenhosas de cerejeira ornamental Prunus serrulata Lindl. Para isso, foram conduzidos dois experimentos no setor de fruticultura da Universidade Federal de Lavras (UFLA). O primeiro experimento constituiu-se das enxertias de Prunus serrulata Lindl. sobre porta-enxertos de Prunus persica cv. Okinawa, realizadas no mês de dezembro. O delineamento utilizado foi em ´split plot´, em esquema de parcela dividida com fatorial 2x4+1, constituindo-se os tratamentos de: dois tipos de enxertia de borbulhia (1- borbulhia em T invertido e 2 - borbulhia em placa); quatro tipos de forçamento (1 - testemunha, 2 - encurvamento do ramo, 3 - decote parcial e encurvamento e 4 - corte a 10 cm da gema enxertada) e um tratamento adicional (garfagem de fenda cheia), e fator período de avaliação (45, 60 e 90 dias) na subparcela, com quatro repetições e quatro plantas por parcela. Conforme os resultados, concluiu-se que, para a característica forçamento, não houve diferença significativa e o melhor tipo de enxertia para a propagação da cerejeira ornamental foi pelo método da garfagem de fenda cheia. O segundo experimento refere-se ao enraizamento de estacas, as quais foram coletadas, em abril, com 12 cm de comprimento. O delineamento experimental foi em blocos casualizados em fatorial 3x2 (3 doses: 0, 1000 e 2000 mg.L-1 de AIB e 2 meios de diluição: pó ou líquido) com 4 repetições e 6 plantas por parcela. As avaliações foram realizadas aos 90 dias. Não foi observada influência de doses nem veículo de aplicação do AIB nas características de porcentagem de estacas com calos, número de brotações e porcentagem de estacas brotadas. A maior percentagem de enraizamento, número de raízes e comprimento da maior raiz ocorreu na concentração de 1000 mg.L-1, aplicado por via líquida, em comparação aos demais tratamentos, porém, ainda é considerado baixo, sendo necessárias novas pesquisas.
Despite the potential that the ornamental cherry tree offers for the urban forestation, studies about propagation methods of the species are scarce. Due to this fact, the objectives of the work were to evaluate the vegetative propagation of this species, searching for the best type of grafting and forcing method in the percentage of tissue union of the grafts and to find out the effect of different dilution methods and concentrations of indolbutyric acid (IBA) in the rooting of semi woody stakes of ornamental cherry tree Prunus serrulata Lindl. For this reason, two experiments were made in the Department of Horticulture at the Federal University of Lavras - UFLA. The first experiment was made up of grafting of Prunus serrulata Lindl. upon rootstock Prunus Persica cv. Okinawa in December. The used experiment design was in split plot in a 2x4+1 factorial scheme with two types of budding (1 - inverted T budding in and 2 - patch budding); four forcing types (1 - testifies, 2 - bending of the branch, 3 - its partial cut off and bending and 4 - cut to 10 cm of the grafted yolk) and one additional treatment: (cleft grafting) in plot and three periods of evaluations (45, 60 and 90 days) in sub-plot with four replications and four plants per plot. According to the results, it was concluded that there wasn´t a significant difference for the forcing characteristic, and the best propagation method for the ornamental cherry tree ornamental was cleft grafting. The second experiment refers to the rooting of cuttings, which were collected in April, with 12 cm of length. The design was in randomized blocks in 3x2 factorial scheme (concentrations: 0, 1000 and 2000 mg.L-1 of IBA and 2 dilution methods: powder or liquid) with 4 replications and 6 plants per plot. The evaluations were made after 90 days. It was observed neither influences of concentrations nor vehicle of application of IBA in the percentage of cuttings with calluses, sprouts number and percentage of sprouted stakes characteristics. The highest rooting percentage, number of roots and length of the largest root took place in the concentration of 1000 mg.L-1 applied through liquid in comparison with the other treatments. However, it is still considered low, having the needy of new researches.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3827
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Propagação assexuada de cerejeira ornamental (Prunus Serrulata Lindl.).pdf411,3 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.