Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3861
Título: Estabilidade de variedades de milho quanto aos teores de minerais nos grãos
Título(s) alternativo(s): Variety stability for kernel mineral content
Autor : Sena, Marcus Reis
Primeiro orientador: Souza, João Cândido de
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Guimarães, Paulo Evaristo de Oliveira
Primeiro membro da banca: Nunes, José Airton Rodrigues
Queiroz, Valéria Aparecida Vieira
Gonçalves, Flávia Maria Avelar
Área de concentração: Genética e Melhoramento de Plantas
Palavras-chave: Biofortificação
Teores de minerais
Milho
Biofortification
Minerais content
Data da publicação: 22-Set-2014
Referência: SENA, M. R. Estabilidade de variedades de milho quanto aos teores de minerais nos grãos. 2010. 74 p. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: O presente trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a estabilidade de variedades de milho quanto aos teores de minerais e à produtividade de grãos e o grau de associação entre esses caracteres. Para isso, foram utilizados 5 ambientes e 36 variedades de milho do Ensaio Nacional de Variedades, coordenado pela Embrapa Milho e Sorgo, na safra 2004/2005. O delineamento experimental foi o látice simples 6 x 6. Para avaliar a estabilidade das variedades, aplicaram-se o índice de confiança de Annichiarico (Ii) e a ecovalência de Wricke (W2i). Foi observada interação genótipos por ambientes (GxA) significante para a produtividade de grãos. A variedade AL Piratininga foi a mais promissora com média de 9,1 t/ha, Ii = 125,2% e W2i relativa de 2,4%. Em geral, as variedades contribuíram pouco para a interação, exceto a BRS São Vicente que, além de possuir a menor produtividade de grãos, de 2.114 kg/ha, contribuiu com 19,3% (W2i). Com relação aos teores de minerais, o efeito de ambiente foi significativo, o que se deveu, principalmente, à variação nos diferentes atributos químicos do solo e às diferentes adubações aplicadas. O efeito de variedade foi significativo para os minerais Ca, Mg, P, Mn e Zn, enquanto o efeito da interação GxA foi significativo apenas para P, Mn e Zn. A variedade com maior concentração absoluta de P nos grãos foi a BRS Assum Preto (2.637,2 mg/kg), a qual apresentou ainda uma baixa contribuição para a interação GxA, de 2,6% (W2i). A variedade mais instável foi a Fundacep 34, com W2i de 10,2%. Para o Mn, as variedades de maiores concentrações foram BR 451 (7,3mg/kg), BRS 2020 (7,2 mg/kg) e BRS Sol da Manhã (6,7 mg/kg). As que mais contribuíram para a interação GxA foram BRS Eldorado (W2i = 8,9%) e BR São Vicente (W2i = 9,8%). Para o Zn, em geral, também foi pequena a contribuição das variedades para a interação GxA, tendo Missões sido a de maior ecovalência (9,0%). As correlações estimadas entre minerais apresentaram variação de acordo com o ambiente avaliado. As correlações de maiores magnitudes foram aquelas observadas entre P e K e P e Zn. Já as estimativas entre Fe e Zn variaram de 0,25ns a 0,51**. Observou-se a limitada variabilidade para os teores de Fe e Zn nos genótipos avaliados, mas, em contrapartida, a reduzida magnitude das correlações entre os minerais é uma indicação da possibilidade de seleção de genótipos produtivos que aliem consideráveis teores desses dois minerais.
The present work had the objective of evaluating the stability of mineral grain content and productivity of maize varieties and the association degree among these characters. For this, five environments and 36 cultivars of the National Variety Test coordinated by Embrapa Maize and Sorghum during season 2004/2005 were used. The experimental design used was the simple lattice 6 x 6. To evaluate varieties stabilities the Annichiarico`s Confident Index (Ii) and Wricke`s Ecovalence (W2i) were used. The genotypes by environments interaction (G x E) was significant for grain yield. The AL Piratininga variety was the most promising reaching 9.1 ton/ha, I2i = 125.2% and relative W2i of 2.4%. In general the varieties contribution to the interaction was low, except the BRS São Vicente that reached the smaller grain productivity with 2114 kg/ha with interaction contribution of 19.3% (W2i). The environment effect was significant for all the minerals analyzed due to the different soil chemicals properties and nutrients input. The variety effect was significant for Ca, Mg, P, Mn and Zn. The interaction effect was significant just for P, Mn and Zn. The variety with the highest P grain concentration was BRS Assum Preto (2637.2 mg/kg) which presented a low G x E interaction contribution of 2.6% (W2i). The most instable was Fundacep 34 with W2i = 10.2%. For Mn the varieties with the highest concentrations were: BR 451 (7.3 mg/kg), BRS 2020 (7.2 mg/kg) and BRS Sol da Manhã (6.7 mg/kg). The varieties which contributed the most to the interaction were: BRS Eldorado (W2i = 8.9%) and BR São Vicente (W2i = 9.8%). For Zn, the varieties contribution to the interaction in general was low, except Missões that reached the highest ecovalence (9.0%). The estimated correlations among minerals presented variation according to the environment evaluated. The highest correlations were observed between P x K and P x Zn. The estimate between Fe and Zn varied from 0.25 ns to 0.51**. It was observed the limited variability for Fe and Zn content in the genotype were low, but on the other hand, the weak association among minerals is an indication of the possibility of genotypes selection that can associate grain productivity and good mineral content.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3861
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Estabilidade de variedades de milho quanto aos teores de minerais nos grãos.pdf334,67 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.