Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3890
Título: Digestibilidade e valores energéticos de alimentos extrusados para cães
Título(s) alternativo(s): Digestibility and energetic values of extrused foods for dogs
Autor : José, Vivian de Aro
Primeiro orientador: Saad, Flávia Maria de Oliveira Borges
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Logato, Priscila Vieira Rosa
Primeiro membro da banca: Rodrigues, Paulo Borges
Zangerônimo, Márcio Gilberto
Área de concentração: Nutrição de monogástricos
Palavras-chave: Canis familiares
Enegia
Equações de predição
Canis familiares
Energy
Predict equations
Data da publicação: 23-Set-2014
Referência: JOSÉ, V. de A. Digestibilidade e valores energéticos de alimentos extrusados para cães. 2009. 78 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: Foram realizados dois ensaios experimentais na Universidade Federal de Lavras. No experimento1, foram avaliados 17 alimentos secos comerciais em 24 cães adultos Beagle, peso médio 11,74±4,72 kg, alojados em baias individuais para coleta de fezes, com o objetivo de estimar, a partir das análises químicas dos mesmos e dos resultados encontrados nos ensaios biológicos, equações de predição para energia digestível aparente na matéria seca (EDAMS). No experimento 2, foram avaliados 18 alimentos secos comerciais para cães, utilizando-se os mesmos animais, alojados em gaiolas metabólicas (coleta de fezes e urina), com o objetivo de estimar equações de predição para energia metabolizável aparente na matéria seca (EMAMS). Em ambos os ensaios houve seis repetições por tratamento e períodos experimentais de dez dias (cinco para adaptação, seguidos de cinco para coleta). Foram considerados os 35 alimentos para comparar as classificações: 1. empiricamente utilizada pelo mercado pet (ingredientes e tipo de consumidor de cada categoria) e 2. sugerida pela ANFAL PET, pelos coeficientes de digestibilidade da matéria seca (CDAMS) e da proteína bruta (CDAPB). Utilizou-se o teste de Scott-Knott, a 5% de significância. Pela classificação aplicada pelo mercado pet, 11,43% e 42,86% enquadravam os alimentos nas categorias "super prêmio" e "prêmio", respectivamente. Entretanto, pela classificação sugerida pela ANFAL PET, para a mesma sequência de categorias foram apresentados os valores de 60% e 14,28%. Nenhum alimento foi enquadrado na categoria "econômica" pelo mercado pet e 45,71% dos alimentos foram enquadrados como "padrão", diferentemente da classificação sugerida pela ANFAL PET, a qual considerou que 25,72% dos alimentos avaliados não puderam ser classificados em categoria específica, por não apresentarem exigências para CDAMS e CDAPB menores que 75%. Dessa forma, apesar de a classificação da ANFAL ter definido alguns coeficientes de digestibilidade, o que representa um grande passo para a padronização dos alimentos e organização do setor, essas exigências somente foram estabelecidas para os alimentos "padrão" e "super prêmio", os quais trabalham com formulação fixa, sem eventuais substitutivos e ingredientes de melhor qualidade. As equações de predição para a EDA e a EMA foram estimadas por regressões lineares simples e múltiplas, utilizando-se o método de eliminação indireta, ou backward, pelo teste F e significância de 5% de probabilidade para cada variável componente do modelo. Somente foram consideradas as equações em que todas as variáveis independentes apresentassem significância no modelo e com R2(>0,5). Embora os ensaios experimentais sejam onerosos e menos práticos, eles ainda são a opção mais confiável, até que se desenvolvam equações menos generalistas e mais próximas dos alimentos avaliados, uma vez que o mercado tem oferecido alimentos com grandes variações qualitativas. As equações com melhor ajuste encontradas para energia digestível e metabolizável para alimentos extrusados para cães, neste trabalho, foram: ED = 5045,66 -134,63 MM +44,3 EEHA -86,03 FB (R2 = 0,68) e EM= 4586,48 - 176,74 MM + 75,45 EEHA (R2=0,79).
Two experimental researches were conducted at the Federal University of Lavras. Exp.1 were evaluated in 17 commercial dry foods in 24 adult Beagle dogs, with medium weight 11.74 ± 4.72 kg, housed in individual boxes for collection of feces, in order to estimate, from the chemical analysis of them and results found in biological tests, the prediction equations for apparent digestible energy (ADE). Exp.2 were evaluated in 18 commercial dry foods for dogs, using the same animals, housed in metabolic cages (collection of feces and urine) in order to estimate prediction equations for metabolizable energy in apparent (AME). In both trials there were six replicates per treatment and experimental periods of ten days (five for adaptation followed by five to collect). Were considered 35 extrused foods to compare the classifications: 1. empirically applied by pet market (ingridients and kind of customer) and 2. suggested by ANFAL, by dry matter apparent digestibility coefficients (DMADC) and crude protein (DMAPC). For the applied classification for the market pet, 11,43% and 42,86% framed the foods "super premium" and "premium" categories, respectively. However, for the suggested classification by ANFAL PET, for the same sequence of categories the values of 60% and 14,28% were presented. No food was framed in the "economic" category by the market pet and 45,71% of the foods were framed as "standard", differently of the classification suggested by ANFAL PET, which considered that 25,72% of the appraised foods could not be classified in specific category, for they present not demands for CDAMS and smaller CDAPB than 75%. In that way, even though the ANFAL classification had been defined some digestibility coefficients, that represents a great step for the foods standardization and sector organization, those demands were only established for the foods "standard" and "super premium", which worked with fixed formulation, without eventual amendments and ingredients of better quality. The prediction equations for the ADE and AME were estimated by simple and multiple linear regressions, using the indirect method of disposal or Backward, by F test and significance of 5% probability for each variable component of the model. Only the equations were in which all independent variables had significance in the model and R2 (>0,5). Although the experimental tests are expensive and less practical, are still the most reliable option, to develop equations that are less general and more foods close evaluated, since the market has offer foods with big quality variations. The equations with best fit found for digestible energy and metabolizable for extruded foods for dogs, in this work were: ADE = 5045,66 -134.63 MM EEHA -86,03 FB +44,3 (R2 = 0,68) and AME = 4586 , 48 - 176,74 + 75,45 EEHA MM (R2 = 0,79).
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3890
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Digestibilidade e valores energéticos de alimentos extrusados para cães.pdf1,5 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.