Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4195
Título: Influência da restrição alimentar pré e pós-natal sobre exigências, metabolismo energéticos de cordeiros Santa Inês
Título(s) alternativo(s): Effects of pre and postnatal nutritional restriction on nutritional requirements, growth and energetic metabolism of Santa Ines lambs
Autor : Gerassev, Luciana Castro
Primeiro orientador: Pérez, Juan Ramón Olalquiaga
Primeiro membro da banca: Paiva, Paulo César de Aguiar
Resende, Kleber Tomás de
Muniz, Joel Augusto
Teixeira, Júlio César
Área de concentração: Nutrição de Ruminantes
Palavras-chave: Nutrição animal
Cordeiro - Alimentação e rações
Cordeiro - Crescimento
Restrição alimentar pré-natal
Restrição alimentar pós-natal
Animal nutrition
Postnatal nutritional restriction
Prenatal nutritional restriction
Data da publicação: 30-Set-2014
Referência: GERASEEV, L. C. Influência da restrição alimentar pré e pós-natal sobre as exigências nutricionais, crescimento e metabolismo energético de cordeiros Santa Inês. 2003. 209 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2003.
Resumo: O experimento foi conduzido no Setor de Ovinocultura da Universidade Federal de Lavras, com o objetivo de avaliar os efeitos da restrição pré e pós natal sobre o crescimento, composição corporal e metabolismo energético de cordeiros Santa Inês. Foram utilizados 68 cordeiros machos, os quais foram divididos em três grupos: um grupo de cordeiros sofreu restrição pré-natal, outro sofreu restrição pós-natal e um não sofreu nenhum tipo de restrição (cordeiros controle). Dentro de cada tratamento os animais foram novamente divididos em diferentes pesos de abate: ao nascimento, aos 10 15, 25, 35 e 45 kg de peso vivo. A avaliação do crescimento e desempenho dos animais foi realizada em duas fases distintas: antes e após o desmame. Nos cordeiros lactantes foram avaliados: peso ao nascer, peso ao desmame, ganho de peso e consumo de um sucedâneo do leite. Após o desmame foram avaliados: ganho de peso diário, consumo médio de ração, consumo total de ração, conversão alimentar e idade ao abate. Foi avaliado também o crescimento dos órgãos internos através de equações de crescimento alométrico. A composição corporal em proteína, gordura, energia e cinzas foi estimada a partir de equações de regressão do logaritmo da quantidade desses nutrientes presentes no corpo vazio dos animais, em função do peso corporal vazio. As exigências líquidas de proteína e energia para o ganho em peso foram obtidas a partir da derivação das equações de predição da composição corporal e as exigências de energia líquida para mantença (Elm) foram estimadas através de equações de regressão do logaritmo da produção de calor (PC) em função do consumo de EM, extrapolando-se para o nível zero de ingestão de EM. A avaliação do desempenho dos animais lactantes demonstrou que a restrição pré-natal afetou o peso ao nascer. O ganho de peso médio apresentado pelos cordeiros restritos durante esta fase foi menor em comparação aos cordeiros controle, reflexo do menor consumo do sucedâneo apresentado por estes animais. Após o desmame os cordeiros controle também apresentaram desempenho superior aos demais, com menor idade de abate, menor consumo total de ração e maior ganho de peso médio diário. Quanto ao crescimento dos órgãos internos, a análise do peso médio dos órgãos dos animais abatidos ao nascimento demonstrou que a restrição pré-natal reduziu o tamanho de todos os órgãos da cavidade torácica e na cavidade abdominal o abomaso, pancrêas e baço tiveram seu tamanho reduzido.Quanto à restrição pósnatal, não houve efeito desta sobre o tamanho médio dos órgãos da cavidade torácica e, na cavidade abdominal o rumem, intestino delgado e fígado tiveram seu tamanho reduzido devido à restrição. Com relação à composição corporal, não houve efeito da restrição alimentar sobre a composição corporal em proteína e cinzas, entretanto houve efeito desta restrição sobre a composição corporal em gordura e energia. As exigências líquidas de proteína por kg de ganho de peso vivo para animais com 5 a 45 kg de PV foram, respectivamente, 149,4 a 143,1 g de proteína, e as exigências líquidas de energia por kg de ganho de peso vivo dos cordeiros controle RPOS e RPRE, com 5 a 45 kg de PV, foram, respectivamente, 1.530 a 3.050; 1.480 a 2.910 e 1.500 a 3.450 kcal. A restrição pré-natal não afetou as exigências energéticas de mantença, enquanto a restrição pós-natal diminuiu estas exigências. Os valores estimados de exigência líquida de energia para mantença (ELm) para cordeiros Santa Inês na faixa de peso vivo de 15 a 45 kg foram 58,92; 42,43 e 64,33 kcal/kg PV0,75 para os cordeiros controle, restrição pós-natal e restrição pré-natal, respectivamente.
An experiment was developed in the Sheep Production Sector of the Animal Science Department of the Federal University of Lavras, Lavras - MG to evaluate the effects of pre and postnatal nutritional restriction on growth, body composition and energetic metabolism of Santa Ines lambs. Were used 68 lambs divided into three groups: the first group were lambs with prenatal nutritional restriction, the second group were lambs with postnatal nutritional restriction and third were lambs without restriction (control lambs). The lambs in each group were slaughted at birth, 10 kg, 15 kg, 25 kg, 35 kg and 45 kg of live weight. Until weaned the performance of animals were evaluated through birth weight, weaned weight, daily gain, and milk replacer intake. After weaned the performance of animals were evaluated through daily gain, average feed intake, total feed intake, feed:gain ratio and slaughter age. The internal organs growth were evaluated by allometric study. The body composition was estimated through the prediction equations obtained from the regression of the logarithm of the amount of fat, protein and energy in the empty body on the logarithm of the empty body weight. The net requirements for gain were obtained through of derivation the body composition prediction equation. The net energy requirements for maintenance were estimated through the regression equation of the heat production and ME intake, by extrapolation to level zero of ME intake. The birth weight was affected by the pre-natal restriction. The control lambs had a higher gain and milk replacer intake. After weaned control lambs had a higher performance, with a higher average daily gain, lower total feed intake consume and slaughter age in relation to restriction lambs. The analyses of organs weigth shows that at birth, RPRE affected all organs of thoracic cavity and in abdomem cavity abomasum, pancread and were affected. RPOS did not affected organs of thoracic cavity and in abdomem cavity rumem, small intestine and liver were affected. In this experiment the nutritional restriction did not affected body composition in protein and ash, but body composition in fat and energy was affected. The net requirements of protein per kg of live weight gain for lambs with 5 and 45 kg were, respectively: 149.4 to 143.1 g of protein and the net requirements of energy per kg of live weight gain for control, RPOS and RPRE lambs with 5 and 45 kg were, respectively: 1530 to 3050; 1480 to 2910 and 1500 to 3450 kcal.The prenatal nutritional restriction did not affected requirements of energy for maintenance, but postnatal restriction affected this requirements. The values estimated for net requirements of energy for maintenance to Santa Ines lambs between 15 and 45 kg of live weight, were 58.92, 42.43 and 64.33 kcal/kg LW0,75 for control, RPOS and RPRE lambs, respectively.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4195
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.