Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/42076
metadata.teses.dc.title: Fatores associados à indicação de oxigenoterapia de longa duração (OLD) em recém-nascidos com displasia broncopulmonar: estudo de coorte restrospectiva
metadata.teses.dc.title.alternative: Risk factors associated with the indication of long term oxygenotherapy (LTO) in newborns with bronchopulmonary dysplasia: a retrospective cohort study
metadata.teses.dc.creator: Alvarenga, Mirella Magalhães Elias
metadata.teses.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/6522049017863269
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Guimarães, Camila Souza de Oliveira
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co1: Graciano, Miriam Monteiro de Castro
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Mati, Vítor Luis Tenório
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Silva, Grazielle Caroline da
metadata.teses.dc.contributor.referee3: Guimarães, Camila Souza de Oliveira
metadata.teses.dc.subject: Displasia broncopulmonar
Doença pulmonar crônica da prematuridade
Unidade de terapia intensiva neonatal
Chronic lung disease
Neonatal intensive care unit
metadata.teses.dc.date.issued: 23-Jul-2020
metadata.teses.dc.identifier.citation: ALVARENGA, M. M. E. Fatores associados à indicação de oxigenoterapia de longa duração (OLD) em recém-nascidos com displasia broncopulmonar: estudo de coorte restrospectiva. 2020. 65 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2020.
metadata.teses.dc.description.resumo: A displasia broncopulmonar (DBP) é a complicação mais frequente do nascimento prematuro e pode resultar em alta hospitalar com necessidade de oxigenoterapia de longa duração (OLD). Ainda que a OLD seja uma opção terapêutica interessante em alguns casos, a alta hospitalar em ar ambiente é mais vantajosa do ponto de vista clínico, orçamentário e de manejo para a família. Objetivo(s): Identificar, dentre as condições de saúde materna, peri e pós natais de recém-nascidos displásicos, os fatores de risco para alta hospitalar com necessidade de OLD. Métodos: Em uma coorte retrospectiva, bebês displásicos internados na maior maternidade de Minas Gerais entre Janeiro/2014 e Julho/2019, tiveram seu histórico de gestação, nascimento e internação coletados a partir do banco de dados Vermont Oxford Network (VON). Os riscos relativos para cada variável foram calculados a partir de um modelo de regressão logística multivariada. Resultados: Dos 665 bebês que preencheram os critérios de inclusão, 6,51% receberam alta em OLD. Os fatores de risco encontrados para OLD foram: corioamnionite RR 5.24 (IC 95% 1.42, 19.34), má formação fetal RR 3.49 (IC 95% 1.30, 9.37), sepse tardia RR 3.31 (IC 95% 1.57, 6.98) e hipertensão materna RR 2.26 (IC 95% 1.06, 4.84). A instituição do protocolo de pressão positiva contínua em vias aéreas (CPAP) em sala de parto foi ação protetora para OLD RR 0.23 (IC 95% 0.00, 0.39). Conclusão: Das condições de saúde identificadas como fatores de risco para OLD, destacam-se os componentes passíveis de intervenção, encorajando ações de promoção e proteção à saúde durante a gestação e após o nascimento. O uso de CPAP em sala de parto, identificado como ação protetora para OLD, deve ser incentivado em todas as instituições que prestam serviço à população neonatal.
metadata.teses.dc.description.abstract: Bronchopulmonary dysplasia (BPD) is the most common of premature birth and can result in hospital discharge requiring long-term oxygen therapy (LTOT). Although LTOT is an interesting therapeutic option in some cases, the hospital discharge in room air is more advantageous from a clinical, budget and family management point of view. Objective (s): Identify, among the maternal, peri and postnatal health conditions of newborns, the risk factors for hospital discharge requiring LTOT. Methods: In a retrospective cohort, displaced babies admitted to the largest maternity hospital in Minas Gerais between January / 2014 and July / 2019, had their gestation, birth and hospitalization history collected from the Vermont Oxford Network (VON). The relative risk to each variable were calculated using a multivariate logistic regression model. Results: Of the 665 babies who met the inclusion requirements, 6.51% were discharged from LTOT. The risk factors found for LTOT were: chorioamnionite RR 5.24 (95% CI 1.42, 19.34), fetal malformation RR 3.49 (95% CI 1.30, 9.37), late onset sepsis RR 3.31 (95% CI 1.57, 6.98) and maternal hypertension RR 2.26 (95% CI 1.06, 4.84). The institution of the Continuous Positive Airway Pressure (CPAP) protocol in the delivery room was protected for LTOT RR 0.23 (95% CI 0.00, 0.39). Conclusion: The health conditions identified as risk factors for LTOT are intervention persible, encouraging actions to promote and protect health during pregnancy and birth. The use of CPAP in the delivery room, identified as a protective action for OLD, should be encouraged in all institutions that provide care services to the neonatal population.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/42076
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.