Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4267
Título: Dinâmica estrutural da comunidade arbórea de um fragmento de floresta semidecidual às margens do rio Capivari, Lavras, MG
Título(s) alternativo(s): Structural dynamics of arboreal community in a tropical semideciduous forest fragment at Capivari river border in Lavras, Minas Gerais
Autor : Botezelli, Luciana
Primeiro orientador: Carvalho, Douglas Antônio de
Primeiro membro da banca: Van den Berg, Eduardo
Louzada, Júlio Neil Cassa
Pereira, José Aldo Alves
Nunes, Yule Roberta Ferreira
Área de concentração: Manejo Ambiental
Palavras-chave: Dinâmica florestal
Fragmentação florestal
Floresta estacional
Forest dynamics
Forest fragmentation
Tropical semideciduous
Data da publicação: 2-Out-2014
Referência: BOTEZELLI, L. Dinâmica estrutural da comunidade arbórea de um fragmento de floresta semidecidual às margens do rio Capivari, Lavras, MG. 2007. 113 p. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: Este estudo teve como objetivo descrever a dinâmica da comunidade arbórea de um fragmento de floresta estacional semidecidual às margens do rio Capivari, em Lavras, região do Alto Rio Grande, MG. O fragmento florestal é conhecido como mata do Capivari. O trabalho está dividido em três partes: a primeira faz uma descrição geral dos temas abordados (capítulo 1); a segunda trata das mudanças na composição florística e estrutura da comunidade (capítulo 2) e a terceira descreve a dinâmica da comunidade arbórea com base nos dados demográficos de número de indivíduos e área basal, taxas de mortalidade, recrutamento, mudança, rotatividade, perda e ganho, além da distribuição nas classes diamétricas, foi descrita, também, a dinâmica das 27 populações mais abundantes (capítulo 3). Num intervalo de seis anos, foram realizados dois levantamentos (1997 e 2003) do compartimento arbóreo, onde foram medidos todos os indivíduos com diâmetro à altura do peito (DAP) ≥ 5 cm, em 28 parcelas de 20×20 m, dispostas em cinco transectos. As análises foram feitas para a comunidade como um todo e para cada tipo de solo separadamente (Argissolo A, Argissolo B e Cambissolo) quando pertinente. A mata do Capivari apresentou o estrato arbóreo com diversidade semelhante a outros fragmentos da região. Cerca de 31% das espécies foram amostradas com apenas um indivíduo. Constatou-se a perda de cinco e o ganho de três espécies. A diversidade, medida pelo Índice de Shannon, e a distribuição dos indivíduos nas classes de diâmetro, mostraram-se estáveis no período. Quanto à dinâmica geral, as taxas médias anuais de mortalidade e recrutamento para a comunidade toda foram de 2,40%.ano-1 e 2,20%.ano-1, o que resultou numa taxa de rotatividade de 2,30%.ano-1. Considerando a área basal, a taxa de acréscimo (1,90%.ano-1) foi inferior à taxa de decréscimo (2,10%.ano-1); a taxa de rotatividade foi de 2,00%.ano-1 e o tempo de rotatividade de 30,19 anos. Há relativa estabilidade em número de indivíduos (3,32 anos) e em área basal (4,17 anos). O tempo de duplicação da área basal para comunidade toda (36,83 anos) foi superior ao previsto em termos de número de indivíduos (31,85 anos). As intensidades das mudanças foram bastante baixas, quando analisamos a comunidade arbórea do Capivari como um todo e também os três tipos de solos separadamente. As taxas de mortalidade, recrutamento e rotatividade diferiram apenas para o Argissolo B em relação aos demais solos e à comunidade como um todo. As maiores mudanças ocorreram na classe diamétrica de 10 a 20 cm de DAP. Quanto às populações analisadas, ficou constatado diferente comportamento demográfico. Em relação ao número de indivíduos e área basal, a mata do Capivari figura como das mais estáveis entre as estudadas, até o momento, na região do Alto Rio Grande.
The aim of this study was to describe the arboreal community dynamics of a semideciduous seasonal forest fragment Capivari river border in Lavras, Minas Gerais. The forest fragment is known as Capivari forest. The study was divided in three parts: the first is a general description of the approached issues, (chapter 1); the second is about the changes in forest composition and community structure (chapter 2) and the third describes an arboreal community dynamics according to the demographic data of the individuals number, mortality rate, recruitment, change and turnover, and also, in relation to basal area, loss rates, gain, change and turnover, besides the distribution in diametric classes, it was also described, the dynamic of more abundant populations (chapter 3). In a period of six years, two surveys were done (1997 and 2003) of the arboreal compartment where all the individuals were measured with chest high diameter (DAP) ≥ 5 cm, in 28 parts of 20x20 m, placed in five transects. The analyses were done to the community as a whole and for each type of soil separately (Argissolo A, Argissolo B e Cambissolo) when necessary. Capivari forest presented an arboreal extract with similar diversity to other fragments of the region, with about 31% of the species were sampled with only one individual. It was confirmed the lost of five and the gain of three species. The diversity measured by Shannon index, and the distribution of the individuals in diameter classes showed unstable during the period. About the general dynamic, the recruitment and mortalily annual average rates for the whole community were 2,40%.year-1 e 2,20.year-1, what resulted in a turnover rate of 2,30%.year-1. Considering the basal area, the addition rate (1,90%.year-1) was less than the reducing rate (2,10%.year-1); the turnover rate was 2,00%.year-1 and the turnover time was 30,19 years. There is a relative stability in individuals number (3,32 years) and in basal area (4,17 years). The duplication time for basal area to whole community (36,83) was higher than the predicted in individuals number (31,85 years). The intensities of changes were very low, when we analyze Capivari arboreal community as a whole and also the three types of different soil separately. The mortality rate, recruitment and turnover were different only to Argissolo B in relation to the other soils and the community as a whole. The greater changes happened in the diametric class of 10 to 20 cm of DAP. For the analyzed populations, it was confirmed different demographic behavior. In relation to the individuals number and basal area, the Capivari forest is the most stable among the studied, until the moment, at Upper Rio Grande region.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4267
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCF - Engenharia Florestal - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.