Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/43386
metadata.artigo.dc.title: Avaliação da regeneração natural como processo de recuperação do entorno de nascente perturbada
metadata.artigo.dc.title.alternative: Evaluation of natural regeneration as a process of restoration around disturbed water spring
metadata.artigo.dc.creator: Arantes, Tássia Borges
Faria, Regiane Aparecida Vilas Bôas
Souza, Luciana Maria de
Botelho, Soraya Alvarenga
Guimarães, João Carlos Costa
metadata.artigo.dc.subject: Mata ciliar
Recuperação de áreas degradadas
Fitossociologia
Riparian forests
Ecological restoration
Phytosociology
metadata.artigo.dc.publisher: Centro Científico Conhecer
metadata.artigo.dc.date.issued: 2012
metadata.artigo.dc.identifier.citation: ARANTES, T. B. et al. Avaliação da regeneração natural como processo de recuperação do entorno de nascente perturbada. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 8, n. 14, p. 1019-1041, 2012.
metadata.artigo.dc.description.resumo: A cobertura vegetal é importante para a estabilidade das vertentes formadoras de nascentes. Verifica-se, portanto, a necessidade de recuperação e conservação da vegetação no entorno de nascentes e ao longo dos cursos d’água. A regeneração natural é um método de baixo custo para a implantação de florestas, porém o processo pode ser demorado. Assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a regeneração natural no processo de recuperação de uma nascente. Esta se encontra no município de Lavras, classificada como difusa e perturbada. Em parte da área há um pequeno fragmento remanescente de mata nativa. Para o levantamento florístico da regeneração natural, foram alocadas 44 parcelas de 5 × 5 m, distribuídas de forma sistemática e distanciadas a cada 10 m ao longo da transecção e a cada 20 m entre as transecções, sendo que 16 parcelas no fragmento remanescente (FRN) e 28 na área em recuperação (RE), afim de comparação entre os ambientes. No inventário da regeneração natural foram incluídos todos os indivíduos com DAP (Diâmetro à Altura do Peito – 1,30 metros) menor ou igual a 5 cm e altura maior que 10 cm, os quais foram identificados e medidos na sua altura e diâmetro ao nível do solo (DAS). Foram feitas análises florística e estrutural da regeneração natural. Foram amostrados um total de 467 indivíduos pertencentes a 24 famílias e 57 espécies, na área em recuperação, e 1665 indivíduos pertencentes a 30 famílias e 68 espécies no sub-bosque do remanescente. Para os dois ambientes a família Myrtaceae apresentou o maior número de espécies, porém a família Lauraceae apresentou o maior número de indivíduos, sendo que a espécie Nectandra nitidula se destacou das demais, apresentando para os dois ambientes, o maior valor de Índice de Regeneração Natural. Aos resultados deste levantamento (80 meses após o isolamento da nascente), para a área em recuperação, foram incorporados os dados obtidos em levantamentos realizados em estudos anteriores, aos 18 e 24 meses após o isolamento da nascente. Houve um aumento no número de indivíduos e espécies pertencentes ao grupo das clímax de luz e de sombra, e pequena diminuição no número de pioneiras, além de um aumento no número de indivíduos, espécies e família, ao longo dos 80 meses após o isolamento da área. A similaridade florística entre os dois ambientes foi de apenas 34,4%. A regeneração natural apresenta grande potencial para recuperação de nascentes com histórico de perturbação semelhante à área de estudo, porém, a presença de espécies exóticas invasoras, como o capim Urochloa sp. pode dificultar no processo de recuperação.
metadata.artigo.dc.description.abstract: The vegetation is important for the stability of the areas around water springs. Natural regeneration is a method suitable for restoration of the vegetation around the water springs, with a low cost, although time consuming. This study aimed to evaluate the natural regeneration in the restauration process of a disturbed area around a water spring in the city of Lavras, MG. The area is covered by a small fragment of native forest. For the floristic survey of natural regeneration, 44 plots of 5 × 5 m were allocated systematically every 10 m along transects, which were spaced 20 m each other, with 16 plots in the fragment and 28 in the restoring area. The inventory of natural regeneration included all individuals with dbh (diameter at breast height - 1.30 meter) less than or equal to 5 cm and a height over 10 cm. It was sampled a total of 467 plants from 24 families and 57 species in the restoring area. In the fragment of native forest, 1.665 plants were found from 30 families and 68 species. In both environments, Myrtaceae had the largest number of species, while Lauraceae had the highest number of plants. Nectandra nitidula showed the highest natural regeneration index in both environments. There was an increase in the number of individuals and species from the ecological groups light demanding climax and shade tolerant climax and a small decrease in the number of pioneer species, and an increase in the number of individuals, species and family, over the 80 months after the isolation of the area. The floristic similarity between the two environments was only 34.4%. Natural regeneration has great potential for restoration of areas with a history of disturbance similar to the studied area. However, the presence of invasive species, such as grass Urochloa sp. may difficult the restoration process.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://www.conhecer.org.br/enciclop/2012a/ambientais/avaliacao%20da%20regeneracao.pdf
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/43386
metadata.artigo.dc.language: en_US
Appears in Collections:DCF - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.