Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/46042
metadata.artigo.dc.title: Efeito da temperatura no crescimento micelial, produção e germinação de esporos de Thielaviopsis paradoxa isolado de coqueiros em Sergipe
metadata.artigo.dc.creator: Carvalho, R. R. Costa e
Warwick, D. R. N.
Souza, P. E.
Carvalho Filho, J. L. S.
metadata.artigo.dc.subject: Thielaviopsis paradoxa
Cocos nucifera
Resinose
Coqueiro
Sergipe
Stem bleeding
Sergipe state (Brazil)
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Federal de Sergipe (UFS)
metadata.artigo.dc.date.issued: 2011
metadata.artigo.dc.identifier.citation: CARVALHO, R. R. C. et al. Efeito da temperatura no crescimento micelial, produção e germinação de esporos de Thielaviopsis paradoxa isolado de coqueiros em Sergipe. Scientia Plena, [S.l.], v. 7, n. 9, p. 1-5, 2011.
metadata.artigo.dc.description.resumo: A resinose do coqueiro, causada pelo fungo Thielaviopsis paradoxa, atualmente é a doença mais agressiva da cultura no estado de Sergipe (SE). Devido à inexistência de estudos epidemiológicos sobre a doença e com o intuito de se descobrir a temperatura ideal para o desenvolvimento do patógeno, foi estudado o efeito da temperatura no crescimento micelial, produção e germinação de conídios de T. paradoxa isolado de Neópolis, SE. Todas as características avaliadas apresentaram comportamento quadrático, sendo que os valores de temperatura ótimos para as características avaliadas foram obtidos pela derivada da equação de regressão. A temperatura ótima para o crescimento micelial foi de 28,28°C, para a produção de esporos foi de 28,99°C e para a germinação de esporos foi de 28,05°C. Portanto, a temperatura que favorece o desenvolvimento do fungo é a mesma que ocorre em boa parte do ano no estado de Sergipe.
metadata.artigo.dc.description.abstract: The stem bleeding of coconut caused by the fungus Thielaviopsis paradoxa, is currently the most aggressive disease in Sergipe. Due to inexistence of epidemiological studies about the disease and in order to find the ideal temperature for the development of the pathogen, we studied the effect of temperature on mycelial growth, production and germination of T. paradoxa isolated Neopolis, SE. All traits showed a quadratic and the values of temperature optima for the characteristics were obtained by the derivative of the regression equation. The optimum temperature for mycelial growth was 28.28 °C for spore production was 28.99 °C and spore germination was 28.05 °C. Therefore, the temperature that favors the development of the fungus is the same as occurs in much of the year in the state of Sergipe.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/46042
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DFP - Artigos publicados em periódicos



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons