Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/46078
metadata.teses.dc.title: Efeitos da administração de derivado de 1,4-diidropiridina em resposta ao estresse oxidativo induzido em Caenorhabditis elegans
metadata.teses.dc.title.alternative: Effects of the administration of 1,4-diidropyridine derivative in response to the oxidative stress induced in Caenorhabditis elegans
metadata.teses.dc.creator: Cardoso, Ronan Martins
metadata.teses.dc.creator.Lattes: http://lattes.cnpq.br/8273940020499166
metadata.teses.dc.contributor.advisor1: Moura, Rodrigo Ferreira de
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co1: Rossoni, Rodnei Dennis
metadata.teses.dc.contributor.referee1: Moura, Rodrigo Ferreira de
metadata.teses.dc.contributor.referee2: Porto, Laura Cristina Jardim
metadata.teses.dc.contributor.referee3: Oliveira, Camila Aparecida de Machado
metadata.teses.dc.subject: Caenorhabditis elegans
Espécie Reativa de oxigênio
Estresse oxidativo
Envelhecimento
1,4-diidropiridina
Longevidade
Longevity
Oxidative stress
Reactive oxygen species
1,4-dihydropyridine
metadata.teses.dc.date.issued: 28-Jan-2021
metadata.teses.dc.identifier.citation: CARDOSO, R. M. Efeitos da administração de derivado de 1,4-diidropiridina em resposta ao estresse oxidativo induzido em Caenorhabditis elegans. 2020. 62 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2021.
metadata.teses.dc.description.resumo: O envelhecimento é um processo progressivo na vida de um organismo e pode levar à deterioração de tecidos, da integridade celular e à falência de órgãos. É nessa fase da vida que ocorrem mais evidências de vulnerabilidade, doenças crônicas e morte. A hipótese do estresse oxidativo propõe que envelhecimento é condicionado pelo aumento de espécies reativas de oxigênio (ROS) no organismo, uma vez que os antioxidantes naturais diminuem sua função à medida que se envelhece. A estimativa para 2050 é que mais de 20% da população tenha 60 anos ou mais. Nesse contexto, a busca por compostos antioxidantes que desempenham papel na prevenção e tratamento de doenças relacionadas à idade faz-se importante. A quinolina é um heterocíclico de nitrogênio, que foi obtido pela primeira vez a partir de alcatrão de carvão, em 1834, e pode desempenhar função antioxidante e na longevidade. Nesse sentido, o objetivo foi avaliar os efeitos do composto sintético 2,7,7-trimetil-5-oxo-4-fenil-1,4,5,6,7,8-hexa-hidroquinolina-3-carboxilato de etila (QUI 1), derivado de 1,4-diidropiridina na sobrevida e longevidade em cepas N2 e glp-4;sek-1 de Caenorhabditis elegans, além da atividade antioxidante e antibacteriana. Para isso, os nemátodos foram tratados com as concentrações de 100, 250 e 500 μg/ml de QUI 1 e DMSO para controle. No início da vida adulta foram induzidos ao estresse térmico (35º C), osmótico (NaCl a 500 mM) e por peróxido de hidrogênio (H2O2 a 0,3%), e para análise de longevidade os nemátodos foram avaliados até que todos estivessem mortos. A análise dos ensaios de longevidade, estresse induzido por H2O2 e térmico foi feita pela curva de sobrevida de Kaplan-Meier e as diferenças entre grupos analisada pelo teste log-rank, enquanto que a análise comportamental da taxa de bombeamento faríngeo e ensaio de estresse osmótico pelo teste Anova Two Way e a comparação entre grupos pelos testes post hoc de Sidak e Bonferroni respectivamente. Os testes foram analisados no software GraphPad Prism v.8.0.2 com nível de significância pré-estabelecido em p<0,05. QUI 1 apresentou atividade antioxidante com IC50 de 556,94±3,40 g/mL-1 em sua maior concentração utilizada. Quanto à atividade antibacteriana, bactérias E. coli (OP50) mostraram-se resistentes ao composto sem a formação de halo. Nenhum resultado significativo foi encontrado para os ensaios de estresse analisados e longevidade. Em conclusão, não foi encontrada evidência de que o tratamento com QUI 1 tenha influenciado na longevidade e na resistência ao estresse induzido em C. elegans.
metadata.teses.dc.description.abstract: Aging is a progressive process in the life of an organism and can lead to the deterioration of tissues, cell integrity and organ failure. It is in this phase of life that there is more evidence of vulnerability, chronic illness and death. The oxidative stress hypothesis proposes that aging is conditioned by the increase in reactive oxygen species (ROS) in the body, since natural antioxidants decrease their function as you get older. The estimate for 2050 is that more than 20% of the population is 60 years old or older. In this context, the search for antioxidant compounds that play a role in the prevention and treatment of age-related diseases is important. Quinoline is a nitrogen heterocyclic, which was first obtained from coal tar in 1834, and can play antioxidant and longevity function. In this sense, the objective was to evaluate the effects of ethyl 2,7,7-trimethyl-5-oxo-4-phenyl-1,4,5,6,7,8-hexahydroquinoline-3-carboxylate (QUI 1), derived from 1,4-dihydropyridine, on survival and longevity in strains N2 and glp-4; sek-1 from Caenorhabditis elegans, in addition to antioxidant and antibacterial activity. For that, the nematodes were treated with concentrations of 100, 250 and 500 μg/ml of QUI 1 and DMSO for control. In early adulthood, they were induced to thermal stress (35ºC), osmotic stress (500 mM NaCl) and hydrogen peroxide (0.3% H2O2), and for longevity analysis the nematodes were evaluated until all were dead. The analysis of the longevity, H2O2-induced and thermal stress tests was performed using the Kaplan-Meier survival curve and the differences between groups analyzed by the log-rank test, while the behavioral analysis of the pharyngeal pumping rate and the osmotic stress test by the Anova Two Way test and the comparison between groups by the post hoc tests by Sidak and Bonferroni, respectively. The tests were analyzed using the GraphPad Prism v.8.0.2 software with a pre-established significance level of p<0.05. QUI 1 showed antioxidant activity with an IC50 of 556.94 ± 3.40 g / mL-1 at its highest concentration used. As for antibacterial activity, E. coli bacteria (OP50) were resistant to the compound without the formation of a halo. No significant results were found for the analyzed stress and longevity tests. In conclusion, no evidence was found that treatment with QUI 1 influenced the longevity and resistance to stress induced in C. elegans.
metadata.teses.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/46078
metadata.teses.dc.publisher: Universidade Federal de Lavras
metadata.teses.dc.language: por
Appears in Collections:DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.