Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4794
Título: Disponibilidade de água no solo: métodos de estimativa e implicações de manejo em cafeeiros na região do cerrado
Título(s) alternativo(s): Soil water availability: estimation methods and management implications for coffee plants in the cerrado region
Autor : Silva, Bruno Montoani
Primeiro orientador: Oliveira, Geraldo César de
Primeiro membro da banca: Curi, Nilton
Ferreira, Mozart Martins
Coelho, Gilberto
Severiano, Eduardo da Costa
Volpato, Margarete Marin Lordelo
Área de concentração: Ambientais e Uso da Terra
Palavras-chave: Uso eficiente de água do solo
Manejo do solo
Cafeicultura de cerrado
Umidade crítica
Intervalo hídrico ótimo
Water use efficiency
Soil management
Cerrado coffee
Critical moisture.
Least limiting water range
Data da publicação: 8-Dez-2014
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA Café)
Referência: SILVA, B. M. Disponibilidade de água no solo: métodos de estimativa e implicações de manejo em cafeeiros na região do cerrado. 2014. 135 p. Tese (Doutorado em Ciência do Solo – Recursos Ambientais e Uso da Terra) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: A capacidade do solo em suprir água às plantas (CAD) pode ser melhorada com o manejo adequado. Avanço no conceito de CAD leva em consideração as possíveis restrições de aeração e/ou resistência mecânica no solo às plantas, por meio do intervalo hídrico ótimo (IHO). Com a pretensão de melhorar a metodologia do IHO, é proposto um limite inferior de umidade no solo de maior interesse para as plantas cultivadas baseado no conceito de umidade critica (θ*). Os objetivos foram: (1) Verificar critérios e métodos de estimativa para a capacidade de campo (CC) e do ponto de murcha permanente (PMP) e implicações na CAD em um Latossolo Vermelho muito argiloso oxídico; (2) Introduzir no cálculo do IHO o emprego da θ* como limite inferior em substituição ao PMP; (3) Avaliar três sistemas de manejo utilizados na cafeicultura de Minas Gerais [a. Sistema Convencional modificado, com sulco de plantio de 0,60 m de profundidade corrigido quimicamente (CV-0); b. Sistema Conservacionista utilizando Brachiaria decumbens na entrelinha do cafeeiro, sulco de 0,60 m de profundidade corrigido e gesso adicional na superfície do solo na linha de cultivo do café na dosagem de 7 Mg ha-1 (G-7) e c. Sistema Conservacionista diferindo do anterior pela dose de gesso adicional, de 28 Mg ha-1 (G-28)], quanto ao potencial de alteração da qualidade físico-hídrica do solo; (4) Monitorar θ e verificar a disponibilidade para o cafeeiro até 1 m, e, verificar θ na entrelinha. Verificou-se que CC determinada no ponto de inflexão da curva de retenção de água apresentou maior θ, e que o modelo utilizado interfere no resultado. Com uso do psicrômetro, o PMP se deu em menores θ em relação à câmara de Richards, elucidando que a CAD é influenciada marcantemente pelos métodos empregados. IHO foi sempre maior do que zero, indicando boa qualidade física do solo, independente do manejo, e o estresse hídrico foi o fator limitante às plantas. A adoção de θ* no IHO promoveu uma redução média de 11,3% no cálculo da água disponível. IHO foi maior no G-28 para 0,15-0,20 m e 0,65-0,70 m. Na entrelinha o uso da braquiária resultou maior IHO. Em todos os manejos θ ficou abaixo da θ* em 0,20 m e 0,60 m. A 1,00 m ocorreu maior valor de θ no manejo CV-0, coincidindo com o menor desenvolvimento radicular do cafeeiro. Independente do manejo adotado o potencial hídrico foliar atingiu -1,16 MPa no mês de agosto de 2010, porém sem potencial de reduzir a produtividade. Os manejos mostraram comportamento diferenciado quanto à produtividade nas safras avaliadas, em 2011 houve maior produtividade em CV-0, mas, em 2012, foi maior para G-7 e G-28.
The capacity of soil to supply water to plants (AW) can be improved with adequate management. Advancement in the AW approach considers possible restrictions aeration and/or mechanical impedance in the soil for roots, by the least limiting water range (LLWR) approach. With the intention of improving the LLWR methodology, we proposed a lower limit of soil moisture of most interest to cultivated plants based on the critical moisture (θ*) approach. The objectives were: (1) verify estimation criteria and methods for field capacity (FC) and permanent wilting point (PWP) and the implications for AW in a clayey oxidic Red Latosol (Rhodic Acrustox); (2) Introduce in the calculation of LLWR the use of θ* as a lower limit to replace the PWP, as an alternative to more accurately detect water stress, in a simplified way, but recognized practical application; (3) Evaluate three management systems used in coffee farming in Minas Gerais [a. Conventional modified system with furrow 0.60 m depth chemically corrected (CV-0); b. Conservationist system using Brachiaria decumbens in coffee interrow, furrow 0.60 m depth chemically corrected and additional gypsum dosage of 7 Mg ha-1 (G-7) and c. Conservationist system distinct from the previous by the dosage of additional gypsum, of 28 mg ha-1 (G-28)], regarding the potential of altering the soil physical quality; (4) Monitor θ and verify the availability for coffee up to 1 m and, verify θ in coffee interrow. We verified that FC determined in the inflection point of water retention curve shows the highest θ and that the model used affects the result. Using the psychrometer, the PWP was given in lower θ in relation to Richards chamber, elucidating that AW is markedly influenced by the methods employed. LLWR was always higher than zero, indicating good soil physical quality, regardless of management, and that water deficit was the limiting factor for plant growth. The adoption of θ* as the LLWR lower limit promoted an average reduction of 11.3% in the available water calculation. LLWR was higher in the G-28 for 0.15-0.20-m and 0.65-0.70-m. In interrow, the use of Brachiaria resulted in higher IHO. In all managements, θ was below the θ* in 0.20 and 0.60 m. At 1.00 m occurred the highest θ in CV-0 management, coinciding with the lower coffee roots development. Regardless of management, leaf water potential reached -1.16 MPa in August 2010, however without the potential to reduce productivity. The managements showed distinct behavior regarding productivity of the evaluated harvests. In 2011, CV-0 showed higher productivity, however, in 2012, it was higher for G-7 and G-28.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo, área de concentração em Recursos Ambientais e Uso da Terra, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4794
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCS - Ciência do Solo - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.