Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/56729
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBemfeito, Carla Martino-
dc.date.accessioned2023-04-28T11:45:34Z-
dc.date.available2023-04-28T11:45:34Z-
dc.date.issued2023-04-27-
dc.date.submitted2023-02-16-
dc.identifier.citationBEMFEITO, C. M. Influência da rotulagem nutricional frontal, tendência clean label e selo Arte na percepção de saudabilidade e intenção de compra. 2023. 116 p. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos)–Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/56729-
dc.descriptionArquivo retido, a pedido da autora, até abril de 2024.-
dc.description.abstractThe search for healthy food has been encouraged through political strategies, with the implementation of frontal nutritional labeling and by the population, which seeks a more natural diet (clean label trend). However, different market trends, the complexity of consumer behavior and the different deadlines for the implementation of frontal nutrition labeling for artisanal and industrialized products can lead consumers to misguided choices of certain products as being healthier. Therefore, the food industry has to reformulate or develop products in order to make them healthier and meet the needs of consumers. However, there are doubts about the priorities in the product development process and about the efficiency of frontal nutritional labeling in the choice of healthier foods, in view of the different products available on the market, such as clean label, artisanal and industrialized products. Therefore, in the present thesis, two market studies were conducted, generating 2 articles. In Article 1, the impact of the clean label trend and frontal nutritional labeling on healthiness perception and purchase intention of products by consumers was evaluated. The factors evaluated were type of additives (natural, synthetic/modified or absent), ingredient list size (short or extensive) and frontal nutritional labeling (FNL) of high on added sugar (present or absent). Techniques such as Check-All-That-Apply (CATA), joint factor analysis and quantitative questionnaire were used. In Article 2, the influence of FNL on healthiness perception and purchase intention of artisanal products was evaluated. The factors evaluated were FNL of high on saturated fat and sodium (present or absent) and ARTE seal of artisanal product (present or absent). Techniques such as word association and quantitative questionnaire were used and the consumer evaluation was performed regarding the level of health concern. As results of Article 1, the additive type factor exerted greater influence on healthiness perception and purchase intention of products, than the ingredient list size and the FNL. Products without additives, with short lists of ingredients and without FNL were preferred by consumers. The results of Article 2 showed that artisanal products without FNL were considered healthier by consumers with high and medium health awareness. However, the presence of FNL on labels reduced healthiness perception and purchase intention of artisanal and industrialized products, regardless of the level of health awareness presented by consumers. Therefore, the presence of FNL related to high levels of added sugar or saturated fat and sodium demotivated the consumption of clean label and artisanal products, respectively. These results serve to encourage food manufacturers to reformulate products to meet clean label and health trends and for government agencies to review the particularities of labeling legislation in order to ensure the choice of healthier foods by the population.pt_BR
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Lavraspt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International*
dc.rightsrestrictAccesspt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/*
dc.subjectAditivopt_BR
dc.subjectNaturalpt_BR
dc.subjectSintéticopt_BR
dc.subjectArtesanalpt_BR
dc.subjectAssociação de palavraspt_BR
dc.subjectAdditivept_BR
dc.subjectNaturalpt_BR
dc.subjectSyntheticpt_BR
dc.subjectArtisanalpt_BR
dc.subjectWord associationpt_BR
dc.subjectCheck-All-That-Applypt_BR
dc.titleInfluência da rotulagem nutricional frontal, tendência clean label e selo Arte na percepção de saudabilidade e intenção de comprapt_BR
dc.title.alternativeInfluence of frontal nutritional labeling, clean label trend and art seal on healthiness perception and purchase intentionpt_BR
dc.typetesept_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Ciência dos Alimentospt_BR
dc.publisher.initialsUFLApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Carneiro, João de Deus Souza-
dc.contributor.referee1Figueiredo, Luisa Pereira-
dc.contributor.referee2Souza, Alcinéia de Lemos-
dc.contributor.referee3Santos, Eleonice Moreira-
dc.contributor.referee4Pereira, Rafaela Correa-
dc.description.resumoA busca pela alimentação saudável tem sido incentivada por meio de estratégias políticas, com a implementação da rotulagem nutricional frontal e pela própria população, que procura uma alimentação mais natural (tendência clean label). Porém, as diferentes tendências de mercado, a complexidade do comportamento dos consumidores e os prazos diferentes para a implementação da rotulagem nutricional frontal para produtos artesanais e industrializados podem levar os consumidores a escolhas equivocadas de determinados produtos como sendo mais saudáveis. Logo, a indústria de alimentos tem que reformular ou desenvolver produtos de forma a torná-los mais saudáveis e atender às necessidades dos consumidores. Porém, há dúvidas sobre quais as prioridades no processo de desenvolvimento de produtos e sobre a eficiência da rotulagem nutricional frontal na escolha de alimentos mais saudáveis, frente aos diferentes produtos disponíveis no mercado, como os produtos clean label, artesanais e industrializados. Diante disso, na presente tese foram realizados dois estudos de mercado, gerando 2 artigos. No Artigo 1, foi realizada a avaliação do impacto da tendência clean label e da rotulagem nutricional frontal na percepção de saudabilidade e na intenção de compra de produtos pelos consumidores. Os fatores avaliados foram tipo de aditivos (naturais, sintéticos/modificados ou ausentes), tamanho da lista de ingredientes (curta ou extensa) e rotulagem nutricional frontal (RNF) referente ao alto teor de açúcar adicionado (presente ou ausente). Foram utilizadas técnicas como Check-All-That-Apply (CATA), análise conjunta de fatores e questionário quantitativo. No Artigo 2, foi realizada a avaliação da influência da RNF na percepção de saudabilidade e na intenção de compra de produtos artesanais. Foram avaliados os fatores RNF referente aos altos teores de gordura saturada e sódio (presente ou ausente) e selo ARTE de produto artesanal (presente ou ausente). Foram utilizadas técnicas como associação de palavras e questionário quantitativo, e realizada a avaliação dos consumidores quanto ao nível de preocupação com a saúde. Como resultados do Artigo 1, observou-se que o fator tipo de aditivo exerceu maior influência na percepção de saudabilidade e na intenção de compra dos produtos do que o tamanho da lista de ingredientes e a RNF. Produtos sem aditivos, com listas curtas e sem a RNF foram preferidos pelos consumidores. Os resultados do Artigo 2 evidenciaram que os produtos artesanais sem a RNF foram considerados mais saudáveis pelos consumidores de alta e média consciência em relação à saúde. Porém, a presença da RNF nos rótulos reduziu a percepção de saudabilidade e intenção de compra dos produtos artesanais e industrializados, independentemente do nível de consciência em relação à saúde apresentado pelos consumidores. Logo, a presença da RNF referente aos altos teores de açúcar adicionado ou de gordura saturada e sódio desmotivou o consumo de produtos clean label e artesanais, respectivamente. Esses resultados servem para incentivar os fabricantes de alimentos a reformularem os produtos para atenderem às tendências clean label e de saudabilidade e para os órgãos governamentais reverem as particularidades das legislações de rotulagem, de forma a assegurar a escolha de alimentos mais saudáveis pela população.pt_BR
dc.publisher.departmentDepartamento de Ciência dos Alimentospt_BR
dc.subject.cnpqEmbalagens de Produtos Alimentarespt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5735371170421556pt_BR
Appears in Collections:Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses)

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons