DSpace
Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/619

Título: Armazenamento a frio e fitorreguladores na propagação vegetativa da amoreira vermelha (Rubus rosifolius)
Autor(es): Patto, Leonardo Silva
Orientador: Pio, Rafael
Coorientador(es): Chalfun, Nilton Nagib Jorge
Membro da banca: Decarlos Neto, Antônio
Alvarenga, Ângelo Albérico
Área de concentração: Produção Vegetal
Assunto: Plantas - Reguladores
Reprodução assexuada
Amora - Propagação
Plant regulators
Asexual reproduction
Mulberry
Data de Defesa: 20-Dez-2012
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Referência: PATTO, L. S. Armazenamento a frio e fitorreguladores na propagação vegetativa da amoreira vermelha (Rubus rosifolius). 2013. 46 p. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2012.
Resumo: A região Sudeste do país tem potencial para a produção de frutas de clima temperado. As pequenas frutas vermelhas, principalmente a amora preta e a framboesa vêm se expandindo, como alternativa para os produtores dessas regiões. Dentre as pequenas frutas vermelhas uma opção ainda não explorada economicamente é a amora vermelha, nativa da serra da Mantiqueira, que possui grande potencial de cultivo. Na formação do pomar, a aquisição de mudas de qualidade dessa espécie é importante frente ao elevado número de mudas necessárias, devido à alta densidade de plantio. Assim sendo, é importante avaliar o método de propagação mais viável para se obter mudas vigorosas, com qualidade e rapidez, tornando a formação dos pomares menos onerosa. Existem vários métodos de propagação vegetativa entre elas, a estaquia e a mergulhia. Visto que algumas espécies têm dificuldade de enraizamento, algumas vezes é necessário estimular o enraizamento com técnicas modernas, como o armazenamento de estacas na ausência da luz e o uso de fitormonios. Objetivou-se neste estudo avaliar métodos auxiliares na propagação vegetativa da amoreira vermelha. Foram realizados quatro experimentos sequências. Nos dois primeiros experimentos, foram coletadas estacas caulinares e radiculares. No primeiro experimento, as estacas foram tratadas com diferentes concentrações de AIB: 1000, 2000, 3000 e 4000 mg L-1 por 10 seg., além do controle sem a aplicação. Já no segundo experimento, as estacas foram separadas em feixes de dez estacas e armazenadas em geladeira (4ºC) por diferentes períodos: 10, 20 e 30 dias, além do controle, que foi constituído por uma parte de estacas que não passaram pelo processo de armazenamento. No terceiro experimento, foram realizadas mergulhias em ramos semilenhosos da amoreira vermelha por dois métodos: mergulhia de ponta e alporquia. Foram aplicadas diferentes concentrações de AIB: 1000, 2000, 3000 e 4000 mg L-1, além do controle sem a aplicação. O quarto experimento de enraizamento avaliou apenas estacas radiculares, sem serem tratadas com AIB e armazenadas por 14 dias. Após o período de armazenamento, as estacas foram tratadas com diferentes concentrações de BAP: 300, 600, 900, 1200 e 1500 mg L-1 por 10 seg., além do controle sem a aplicação. Concluiu-se que estacas radiculares possuem maior enraizamento que as estacas caulinares. A aplicação de altas doses de AIB e BAP não promoveu melhoria no enraizamento na brotação, respectivamente. O armazenamento a frio por 14 dias mostrou-se mais eficiente no estímulo do enraizamento e da brotação. O método da mergulhia não se mostrou adaptado à propagação da amoreira vermelha. Com base nos resultados obtidos, recomenda-se realizar a propagação vegetativa da amoreira vermelha por estacas radiculares previamente armazenada a frio por 14 dias.
The Southeast region of the country has great potential for the fruits production of temperate climate. The small red fruit, especially blackberry and raspberry are expanding, as an alternative for producers of these regions. Among the small red fruits the redberry is an option not yet explored economically. It’s native from the Serra da Mantiqueira and it has great potential for cultivation. In the orchard formation, the acquisition of quality seedlings of this species is important against the high number of seedlings needed due to high density planting. Thus, It is important to evaluate the propagation method more feasible to obtain vigorous seedlings with quality and speed, making planting cheaply. There are various methods of vegetative propagation among them, cutting and layering technique. Since some species have difficulty rooting, it is sometimes necessary to use modern techniques to stimulate rooting, as storing cuttings in the absence of light and the phytohormones use. The objective of this study was to evaluate helper methods in vegetative propagation of redberry. Four experiments were conducted sequences. In the first two experiments were collected stems and root cuttings. In the first experiment, the cuttings were treated with different concentrations IBA 1000, 2000, 3000 and 4000 mg L-1 per 10 sec, besides the control without application. In the second experiment, the cuttings were separated into bundles of ten cuttings and stored in refrigerator (temperature close to 4°C) for different periods: 10, 20 and 30 days, and the control, that was constituted by a portion of cuttings that have not passed the storage process. In the third experiment were performed layering technique in semi-woody branches of redberry by two methods: layering and air layering. Different IBA concentrations were applied: 1000, 2000, 3000 and 4000mg L-1, besides the control without application. The fourth rooting experiment evaluated only root cuttings without being treated with IBA and stored for14 days. After the storage period, the cuttings were treated with different concentrations of BAP: 300, 600, 900, 1200 and 1500 mg L-1 per 10 sec, besides the control without application. It was concluded that root cuttings have greater rooting than stem cuttings. The IBA and BAP high doses application did not promoted improve in the rooting sprouting, respectively. The cold-stored per 14 showed more efficient of the rooting sprouting. Both methods of layering was not adapted to the propagation of redberry. Based on these results is recommended to vegetative propagation of redberry by root cuttings previously cold-stored per 14 days.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitotecnia área de concentração em Produção Vegetal, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/619
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Armazenamento a frio e fitorreguladores na propagação vegetativa da amoreira vermelha (Rubus rosifolius).pdf465,26 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback