DSpace
Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEF - Departamento de Educação Física >
DEF - Artigos publicados em periódicos >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/637

Título: Treinamento cruzado e seus efeitos na composição corporal
Título Alternativo: Cross training and its effects on body composition
Autor(es): Silva, Sandro Fernandes da
Rocha, Cíntia Campolina Duarte
Sanchez, Pilar Collado
Paz, José Antonio de
Assunto: Treinamento Cruzado
Interferência negativa
Composição corporal
Cross training
Negative interference
Body composition
Entrenamiento cruzado
Interferencia negativa
Composición corporal
Publicador: Colégio Brasileiro de Atividade Física Saúde e Esporte
Data de publicação: 2009
Referência: SILVA, S. F. et al. Treinamento cruzado e seus efeitos na composição corporal. Fitness & Performance Journal, Rio de Janeiro, v. 5, n. 4, p. 204-209, 2006.
Resumo: Resumo - O conhecimento sobre o metabolismo energético e suas adaptações aos diferentes estímulos que ocorrem com o treinamento físico são de extrema importância para um profissional de atividade física prescrever e monitorar o exercício físico. Porém, sabe-se que o treinamento de força produz melhoras nas adaptações do sistema energético anaeróbico, e induz a aumento de massa corporal, enquanto o treinamento aeróbico produz adaptações distintas ao do treinamento de força, pois estimula o aumento da mobilização de gorduras na utilização de substratos energéticos. O objetivo do nosso estudo foi verificar a composição corporal durante 12 semanas de treinamento cruzado. O estudo utilizou 3 grupos (GC; G1; G2), cada qual composto de 11 sujeitos. O treinamento teve duração de 12 semanas, sendo 6 semanas de treinamento aeróbico e 6 semanas de treinamento de força. As avaliações do estudo foram em 3 momentos: antes do treinamento; na semana 6; e na semana 12. Avaliamos o peso corporal, a estatura, o IMC, o percentual de gordura e a massa magra. O peso corporal e o IMC apresentaram uma redução significativa no G1 e no G2, enquanto o percentual de gordura somente no G2. O estudo não encontrou uma possível interferência negativa na composição corporal da população estudada.
Abstract: The awareness about the metabolism of energy and its adaptations to the different stimuli that occur in physical training is extremely important for a physical activity professional to prescribe and to monitor physical exercises. However, it is known that force training improves adaptations in the anaerobic energy system and induces the increase of corporal mass, whereas aerobic training produces different adaptations than those of force training, as it provides the increase of fat mobilization as energy substrate. The objective of our study was to verify corporal composition, during 12 weeks of cross training. The study was based in 3 groups (GC: G1; G2), each of them composed by 11 subjects. The training lasted for 12 weeks, 6 weeks dedicated to aerobic training, and 6 weeks, to force training. The evaluations were spread over 3 phases, i.e., before the training; in week 6; and in week 12 of training. We evaluated the body weight, the size, the IMC, the percentage of fat and the lean mass. The body weight and the IMC presented significant reductions in both G1 and G2 groups, and a significant reduction in the percentage of fat observed only in G2. The study did not find any possible negative interference in the body composition of the population studied.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/637
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DEF - Artigos publicados em periódicos

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
ARTIGO_Treinamento cruzado e seus efeitos na composição corporal.pdf346,63 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback