Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/822
Título: Motilidade, velocidade e fertilidade do sêmen de surubim-do-paraíba Steindachneridion parahybae (Siluriformes) criopreservado em diferentes diluidores
Autor : Araújo, Rafael Venâncio de
Primeiro orientador: Viveiros, Ana Tereza de Mendonça
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Freitas, Rilke Tadeu Fonseca de
Primeiro membro da banca: Maria, Alexandre Nizio
Pompeu, Paulo dos Santos
Leal, Marcelo de Castro
Área de concentração: Produção Animal
Palavras-chave: Computer-assisted sperm analyzer (CASA)
Catfish
Diluidor
Congelamento
Qualidade seminal
Extender
Freezing
Semen quality
Bagre
Data da publicação: 2013
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Referência: ARAÚJO, R. V. de. Motilidade, velocidade e fertilidade do sêmen de surubim-do-paraíba Steindachneridion parahybae (Siluriformes) criopreservado em diferentes diluidores. 2011. 91 p. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: O surubim-do-paraíba Steindachneridion parahybae (Siluriformes) é uma espécie nativa e endêmica da bacia do rio Paraíba do Sul. Ao longo dos anos, esta bacia tem sofrido grande impacto ambiental, decorrente do desmatamento da mata ciliar, da introdução de espécies de peixes exóticas, do represamento e da poluição dos rios, contribuindo para o desaparecimento de muitas espécies, incluindo o S. parahybae. A criopreservação de sêmen pode ser uma ferramenta útil na fertilização artificial e em programas de recuperação de estoques ameaçados. Os siluriformes brasileiros estão distribuídos em 11 famílias, em um total de 1.056 espécies, entretanto, estudos relacionados à criopreservação do sêmen dessa ordem têm recebido atenção reduzida. O presente estudo foi realizado com os objetivos de avaliar diferentes meios de congelamento para o sêmen de S. parahybae; avaliar o efeito da lactose na qualidade do sêmen pós-descongelamento; comparar a motilidade espermática após o descongelamento avaliada pelo método subjetivo ao microscópio de luz, bem como pelo método computadorizado de avaliação espermática (CASA); determinar as velocidades espermáticas após o descongelamento pelo método computadorizado CASA e estabelecer correlação entre as velocidades espermáticas e a taxa de fertilização para a espécie. O sêmen foi diluído em 5 meios: 0,9% NaCl, Ginsburg Fish Ringer modificado, 5% glicose, 10% glicose e BTS™ (Minitub™; Alemanha), combinados ou não com 10% de lactose. O DMSO foi utilizado como crioprotetor (10%). Em uma etapa anterior à criopreservação, um teste de toxicidade dos meios diluidores foi realizado. Após um equilíbrio de 15 minutos a 15 ºC entre sêmen e meio diluidor, a motilidade e o vigor espermático (escore 0-5) foram subjetivamente avaliados a 0 e a 30 segundos após a ativação. O sêmen diluído foi envasado em palhetas de 0,5 ml, congelado em botijão de vapor de nitrogênio e descongelado, a 25 °C, por 20 segundos ou 35 ºC, por 15 segundos. A motilidade foi estimada subjetivamente e objetivamente utilizando CASA. Três meios diluidores avaliados no primeiro estudo (5% glicose, 10% glicose e BTS™) foram selecionados e combinados a duas concentrações de lactose (0 e 10). Após o congelamento do sêmen, metade das amostras foi avaliada quanto à motilidade e à velocidade dos espermatozoides, e a outra metade utilizada para fertilização. Os resultados do teste de toxicidade demonstraram que a motilidade espermática avaliada imediatamente após a ativação foi similar à motilidade avaliada 30 segundos depois. O sêmen diluído em NaCl, 5% glicose e 10% glicose (66-73%) e em 5% glicose-lactose e BTS™-lactose (53-63%) apresentou maior motilidade espermática. Maiores valores de vigor espermática foram observados para o sêmen diluído em 10% glicose (3,4), 5% glicose-lactose, 10% glicose-lactose e BTS™-lactose (2,7-3,2). Para o sêmen criopreservado, não houve diferença entre a motilidade espermática avaliada subjetivamente ou no CASA. Não houve diferença na motilidade quando o sêmen foi congelado em um dos cinco meios sem adição de lactose (57-64%) e foi maior quando congelado em 5%-glicose e BTS™, com lactose (53-54%). Entre os meios que receberam lactose em sua composição, a motilidade foi maior para o sêmen criopreservado em 5% glicose e BTS™ (53-54%) e não houve diferença entre os meios que não receberam lactose (57-64%). Não houve diferença entre as duas temperaturas de descongelamento testadas (25 °C e 35 °C). A presença de lactose teve efeito positivo, quando combinada com 5% glicose, efeito negativo, quando combinada com 10% glicose e indiferente quando combinada com o BTS™, para a velocidade e a taxa de fertilização. Uma correlação positiva entre a velocidade dos espermatozoides e a taxa de fertilização foi observada. Em geral, os melhores resultados foram obtidos quando o sêmen foi congelado em 5% glicose-lactose: 64% espermatozoides móveis, 69 µm s-1 de VCL, 48 µm s-1 de VSL, 58 µm s-1 de VAP e 45 % de taxa de fertilização. O meio de congelamento 5%-glicose-lactose-DMSO proporciona altos rendimentos na qualidade do sêmen criopreservado e, assim, pode ser empregado como uma ferramenta para a conservação de material genético dessa espécie
The surubim-do-paraíba Steindachneridion parahybae (Siluriformes) is a native and endemic species of the Paraíba do Sul river basin. Over the years, the basin has suffered major environmental impacts resulting from the deforestation of riparian vegetation, introduction of exotic fish species, pollution and damming of rivers, contributing to the disappearance of many species, including S. parahybae. Sperm cryopreservation can be a useful tool in artificial fertilization programs, and recovery of threatened stocks. The Brazilian Siluriformes are distributed in 11 families with a total of 1056 species. However, studies on sperm cryopreservation of this order have received reduced attention. The aims of this study were to evaluate different freezing media of S. parahybae sperm; evaluate the effects of lactose on post-thaw sperm quality; compare post-thaw sperm motility subjectively evaluated under light microscope and computer-assisted sperm analyzer (CASA); determine post-thaw sperm velocities by CASA and establish a correlation between sperm velocities and fertilization rate. Sperm was diluted in 5 extenders: 0.9% NaCl, Ginsburg fish Ringer modified, 5% glucose, 10% glucose and BTS™ (Minitub™; Germany), combined with lactose at 10% or 0%. DMSO was used as cryoprotectant (10%). In a stage prior to cryopreservation, a toxicity test was conducted of freezing media. Sperm was diluted in each freezing media, equilibrated for 15 min at 15ºC and subjectively evaluated for motility and quality motility score (score, 0-5) 0 and 30 s post-activation. Then diluted sperm was loaded into 0.5 ml straws, frozen in a nitrogen vapor vessel and then thawed at 25°C for 20 s or 35ºC for 15 s. Post-thaw sperm motility was estimated subjectively and objectively using CASA. Three extenders evaluated in the first study (5% glucose, 10% glucose and BTS™) combined with two concentrations of lactose (0 and 10) were used to freeze sperm. Half of the samples was evaluated for sperm motility and velocity, and the other half was tested for fertility. The toxicity test showed that sperm motility assessed immediately after activation was similar to that measured 30 s later. Sperm diluted in NaCl, 5% glucose and 10% glucose (66-73%) and 5% glucose-lactose and BTS™-lactose (53-63%) yielded higher sperm motility. Highest quality scores were observed for sperm diluted in 10% glucose (3.4), 5% glucose-lactose, 10% glucose-lactose e BTS™-lactose (2.7-3.2). There was no difference on post-thaw sperm motility evaluated subjectively or by CASA. Among the freezing media that possessed lactose, motility was higher for sperm cryopreserved in 5% glucose and BTS™ (53-54%) and that did not differ from sperm cryopreserved in all lactose-free media (57-64%). There was no difference between the two thawing temperatures tested (25 and 35°C). The presence of lactose had a positive effect when combined with 5% glucose, negative effect when combined with 10% glucose and indifferent when combined with BTS™, regarding velocities and fertilization rate. There were positive correlations between sperm velocities and fertilization rate. In general, the best results were achieved when sperm was frozen in 5%-glucose-lactose: 64% motile sperm, 69 µm s-1 of VCL, 48 µm s-1 of VSL, 58 µm s-1 of VAP and 45% fertilization rate. Sperm frozen in this medium can be used as a tool for conservation of genetic material of this species
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Produção Animal, para a obtenção do título de Doutor
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/822
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.