Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9748
Título: Mundo-da-vida e sistema: o locus da gestão social sob a abordagem habermasiana
Autor : Alcântara, Valderí de Castro
Lattes: http://lattes.cnpq.br/2870598651094370
Primeiro orientador: Pereira, José Roberto
Primeiro membro da banca: Tenório, Fernando Guilherme
Segundo membro da banca: Cabral, Eloisa Helena de Souza
Terceiro membro da banca: Vilas Boas, Ana Alice
Quarto membro da banca: Tonelli, Dany Flavio
Palavras-chave: Gestão social
Lebenswelt
Mundo-da-vida
Data da publicação: 5-Ago-2015
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: ALCÂNTARA, V. de C. Mundo-da-vida e sistema: o locus da gestão social sob a abordagem habermasiana. 2015. 421 p. (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Objetivamos comunicar onde se situa a gestão social na relação mundo-da-vida (lebenswelt) e sistema (system) na concepção da sociedade proposta por Jürgen Habermas. No primeiro artigo Caminhos e perspectivas de diálogos da gestão social com as obras de Jürgen Habermas apresentamos, que mesmo com a influência de Habermas na concepção do conceito de gestão social, seu arcabouço teórico ainda é pouco abordado pelo campo. São poucas as obras do autor exploradas pelo campo da gestão social e que uma gama de trabalhos fazem referência por meio de leituras realizadas por outros autores. Percebemos, além disso, uma grande carência de referências a autores que realizam diálogos críticos com Habermas e indicamos que o autor ainda tem muito a contribuir com o desenvolvimento e consolidação do campo da gestão social. No artigo 2 No Mundo-da-vida (Lebenswelt) e no Sistema (System): Refletindo sobre o Locus da Gestão Social e suas Tensões buscamos situar e problematizar o locus da gestão social nas relações entre o mundo-da-vida e o sistema estabelecidas por Habermas. Apresentamos que as possibilidades (locus institucional) da gestão social se encontram em um continuum entre o mundo-da-vida e o sistema, todavia, argumentamos que não se pode afastar do horizonte do mundo-da-vida (locus epistemológico) mesmo que se considerem as possibilidades dos pontos de vista do participante e do observador, isto é, sejamos capazes de tensionar as relações e visões do mundo-da-vida e do sistema. Argumentamos com Habermas que os conceitos de mundo-da-vida e sistema (em conjunto) representam uma chave de leitura sociológica e epistemológica do locus das ações gerenciais dialógicas defendidas pela gestão social. Essa visão permite problematizar diversas tensões da gestão social que se materializam entre Estado, mercado e sociedade civil; agir comunicativo e agir estratégico, público e privado; coerção e espaço livre de fala; fato e valor; dominação e emancipação. Por fim, o artigo três O Retorno ao Mundo-da-vida: um Argumento Comunicativo para a Avaliação em Gestão Social exemplifica um processo de avaliação em gestão social num locus (sociológico e epistemológico) que considera as tensões entre o mundo-da-vida e o sistema. Argumentamos que na direção apresentada um processo avaliativo que supere a dicotomia fato versus valor precisa recuperar o mundo-da-vida, dimensão solapada de suas práticas pelas pesquisas desenvolvidas sob a égide do positivismo lógico e, além disso, precisam das dimensões da linguagem e da comunicação capazes de estabelecer diálogos entre os atores sociais, fatos, valores e normas. A adjetivação e substantivação de social possibilitam que a gestão social supere dialogicamente a incomunicabilidade entre os interesses técnico, prático e emancipatório e as lacunas teóricas e relacionais entre o mundo-da-vida e sistema, somente possível com uma face de Janus.
Abstract: We aim to inform where the social management within the relationship between the lifeworld (lebenswelt) and system in the society’s conception proposed by Jürgen Habermas lays in. In the first article, “Caminhos e perspectivas de diálogos da gestão social com as obras de Jürgen Habermas”, we showed, that even Habermas has influenced on the conception of social management concept, his theoretical framework is still little approached by the area. Little of his work is explored by the social management area and a range of work makes reference to Habermas by the reading accomplished through other authors. Furthermore, we notice a great lack of reference to authors who talk critically to Habermas, and point out that the author has much more to contribute to the social management area development and consolidation. In the second article, “No mundo- da- vida (Lebenswelt) e no Sistema (System): Refletindo sobre o Locus da Gestão Social e suas Tensões”, we search for situating and questioning the social management locus within the relation between the lifeworld and system established by Habermas. We show that the social management possibilities (institutional locus) are found to be in a continuum between the lifeworld and system. However, we argue that we cannot step away from the lifeworld horizon (epistemological locus) even considering the possibilities from the participant’s and observer’s viewpoint, that is, we shall be able to confront the relationships and views between the lifeworld and system. We reasoned with Habermas that the lifeworld and system concepts (jointly) represent a sociological and epistemological reading key of the locus of dialogic management actions defended by the social management. This view allows us to problematize several social management conflicts which materialize between state, market and civil society; communicative action and strategic action; public and private; coercion and free space for speaking, fact and value; domination and emancipation. Finally, the third article “O Retorno ao mundo-da-vida: um argument comunicativo para a avaliação em gestão social” exemplifies an evaluation process in social management in a locus (sociological and epistemological) that concerns the conflicts between the lifeworld and system. We argue that an evaluation process which overcome the dichotomy between fact and value as it was showed, needs to recover the lifeworld, a dimension undermined for its practices by research developed under the aegis of logical positivism; furthermore, it needs the dimensions of language and communication to be able to establish a dialogue between social actors, facts, values and norms. The social adjectivising and substantivation allow the social management to overcome dialogically the incommunicado between the technical, practical and emancipator interests and the theoretical and relational blanks between the lifeworld and system, only possible with a Janus face.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9748
Idioma: por
Aparece nas coleções:DAE - Administração - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO_Mundo-da-vida e sistema o locus da gestão social sob a abordagem habermasiana.pdf3,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.