Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9776
Título: Avaliação da virulência e susceptibilidade a antimicrobianos em Streptococcus agalactiae isolados de mastite bovina de rebanhos brasileiros
Autor : Silva, Juliana Rosa da
Lattes: http://lattes.cnpq.br/9090293406882400
Primeiro orientador: Costa, Geraldo Márcio da
Primeiro membro da banca: Castro, Glei dos Anjos de Carvalho e
Segundo membro da banca: Guedes, Elizângela
Terceiro membro da banca: Ribeiro, João Batista
Palavras-chave: S. agalactiae
Virulência (Microbiologia)
Virulence (Microbiology)
Resistência antimicrobiana
Antimicrobial resistance
Mastite
Mastitis
Data da publicação: 17-Ago-2015
Agência(s) de fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: SILVA, J. R. Avaliação da virulência e susceptibilidade a antimicrobianos em Streptococcus agalactiae isolados de mastite bovina de rebanhos brasileiros. 2015. 82 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Streptococcus agalactiae é um dos principais agentes causadores de mastite em bovinos e de consequentes perdas econômicas aos produtores. Estudos que avaliaram a virulência e a susceptibilidade a antimicrobianos desse agente em amostras de bovinos do Brasil são limitados. Este trabalho teve por objetivo avaliar a frequência dos genes de virulência hylB, bca, bac,fbsA, fbsB, cfb, bibA,PI-1, PI-2a e PI-2b, dos genes de resistência a antimicrobianos ermA, ermB, mefA, tetO, tetM, aphA3, aad-6, bem como a susceptibilidade aos antimicrobianos eritromicina, clindamicina, tetraciclina, gentamicina, penicilina, ceftiofur, cefalotina, sulfonamida e associações entre genótipos e fenótipos de resistência em 61 isolados de S. agalactiae provenientes de casos de mastite em rebanhos bovinos brasileiros. Foram definidos sete perfis de virulência de acordo com a frequência dos genes estudados. Os genes cfb, hylB, fbsB e PI-2 (PI-2a ou PI-2b) foram encontrados em todos os isolados, enquanto PI-1 foi encontrado em somente um isolado, fbsA em 27 (44%), bibA em nove (15%), bca em dois (3%) e bac não foi encontrado em nenhum dos isolados. Dentre os genes de resistência pesquisados, ermB foi encontrado em 12 (19,67%) isolados, tetO em 20 (32,78 %) e tetM em nove (14,75%) isolados. Os genes ermA, mefA, apha3 e aad6 não foram detectados. Houve associação entre a presença dos genes ermB, tetM e tetO e os fenótipos de resistência à eritromicina, clindamicina e tetraciclina. Pelo teste de concentração inibitória mínima (MIC), foram encontrados diferentes índices de resistência: eritromicina com 26,23%; tetraciclina,47,54%; gentamicina,3,28%; sulfonamida,98,36% e clindamicina com 29,51%, por outro lado, todos os isolados foram susceptíveis à penicilina, ceftiofur e cefalotina. Foi possível concluir que a população estudada possui determinantes de virulência diversos, porém com um núcleo comum representado pelos genes cfb, hylB, fbsB e PI-2 (principalmente PI-2b) e que os testes de resistência aos antimicrobianos devem auxiliar nas tomadas de decisão relacionadas aos tratamentos, pois, a resistência a vários antimicrobianos apresenta-se em altas frequências nesse patógeno.
Abstract: Streptococcus agalactiae is one of the major causal agents of mastitis in cattle, which causes economic losses to cattle breeders. However, there are few studies related with evaluation of virulence and susceptibility of these antimicrobial agents toward cattle samples in Brazil, so far. In this work, we aimed to assess the frequency of virulence genes, namely, hylB, bca, bac, fbsA, fbsB, cfb, bibA, PI-1, PI-2a and PI-2b; antimicrobial agent resistance genes, namely, ermA, ermB, mefA, tetO, tetM, aphA3 and aad-6; susceptibility to antimicrobial agents such as erythromycin, clindamycin, tetracycline, gentamicin, penicillin, ceftiofur, cephalothin, sulfonamide; as well as the association between genotype and resistance phenotypes in 61 isolates of S. agalactiae obtained from mastitis cases in herds of Brazilian cattle. Seven virulence profiles related to gene frequencies were set. The genes cfb, hylB, fbsB and PI-2 (PI-2a or PI-2b) were found in all isolates; while PI-1 was only found in one isolate, fbsA was found in 27 isolates (44%), bibA in 9 isolates (15%), bca in two isolates (3%), and bac was found in none of the isolates. Regarding the resistance genes, ermB was found in 12 isolates (19.67%), tetO in 20 isolates (32.78%), and tetM was found in 9 isolates (14.75%). The following genes were not detected: ermA, mefA, apha3 and aad6. There was association between the presence of genes ermB, tetM and tetO, and resistance phenotypes to erythromycin, clindamycin and tetracycline. Different resistance indices were found by means of minimum inhibitory concentration test, namely for erythromycin (26.23%), tetracycline (47.54%), gentamicin (3.28%), sulfonamide (98.36%), and clindamycin (29.51%). In other hand, all isolates were susceptible to penicillin, ceftiofur and cephalothin. Then, we could state that these isolates have diverse determining factors for virulence, however, with a common core represented by genes cfb, hylB, fbsB and PI-2 (mainly PI-2b). In addition, the antimicrobial resistance tests can help in making decisions related to these treatments, because the resistance to various antimicrobial agents was found to show high relative frequency for this pathogen.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9776
Idioma: por
Aparece nas coleções:DMV - Ciências Veterinárias - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO_Avaliação da virulência e susceptibilidade a antimicrobianos em.pdf798,25 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.