Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10466
Título: Quantificação do carbamato de etila em cachaças produzidas em diferentes sistemas de produção agroindustrial
Autor : D'Avila, Gabriel Biscotto
Lattes: http://lattes.cnpq.br/4829369254211422
Primeiro orientador: Cardoso, Maria das Graças
Primeiro membro da banca: Saczk, Adelir Aparecida
Segundo membro da banca: Alves , José Guilherme Lembi Ferreira
Terceiro membro da banca: Mutton, Márcia Justino Rossini
Palavras-chave: Cachaça
Cana-de-açúcar
Sugarcane
Ethyl carbamate
Data da publicação: 28-Set-2015
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: D'AVILA, G. B. Quantificação do carbamato de etila em cachaças produzidas em diferentes sistemas de produção agroindustrial. 2015. 87 p. Dissertação (Mestrado em Ciência dos Alimentos) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Conhecida popularmente por diversos nomes, como caninha, perigosa, pinga, danada e muitas outras denominações, cachaça é a bebida genuinamente brasileira, produzida a partir da fermentação de caldo de cana por leveduras, seguida de destilação em alambique. Levando em consideração que a cachaça é o destilado mais consumido do Brasil, é importante o conhecimento de sua composição química e de compostos potencialmente tóxicos, como o carbamato de etila, considerado um carcinógeno humano. Objetivou-se neste trabalho avaliar a influência das condições de diferentes sistemas de produção agroindustriais de cachaça, entre elas a variedade de cana-de-açúcar, na quantificação do carbamato de etila por meio do perfil cromatográfico e de análises físico-químicas. Foram utilizadas 13 amostras de bebidas produzidas a partir de variedades de cana diferentes, sem processo de envelhecimento em madeira. Pela análise de variância e comparação das concentrações médias de carbamato de etila (Scott-Knott, α = 5%), observou-se que todas as amostras continham valores do contaminante inferiores ao limite máximo estabelecido pela legislação, que é de 210 µg L-1.
Abstract: Popularly known by various names such as caninha, dangerous, drips, damned and many other denominations, cachaça is the genuine Brazilian drink, produced by fermentation of sugar cane juice by yeast, followed by distillation in alambics. Considering that cachaça is the most widely consumed distilled beverage from Brazil, the knowledge of the chemical composition and the presence of potentially toxic compounds such as ethyl carbamate, considered a human carcinogen, is important. The aim of this study was to evaluate the influence of different conditions of the agro-industrial production systems of cachaça, including the variety of sugarcane, on the quantification of ethyl carbamate through the chromatographic profile and physical-chemical analysis. Thirteen unaged beverage samples produced from different varieties of sugar cane were analyzed. Using analysis of variance and comparison of average concentrations of ethyl carbamate (Scott-Knott, α = 5%), all the samples were found to contain contaminant levels below the ceiling established by the legislation, which is 210 μg L -1.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/10466
Publicador: Universidade Federal de Lavras
Idioma: por
Aparece nas coleções:DCA - Ciência dos Alimentos - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.