Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2821
Título: Consumo de café e seus efeitos sobre parâmetros bioquímicos, fisiológicos e antropométricos em indivíduos adultos portadores de Diabetes Mellitus Tipo II
Título(s) alternativo(s): Coffee consumption and its effects on biochemical, physiological and anthropometric characteristics in adults with diabetes mellitus type II
Autor : Figueiredo, Danielly Mesquita
Primeiro orientador: Pimenta, Carlos José
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Contado, José Luís
Área de concentração: Ciência dos Alimentos
Palavras-chave: Endocrinologia
Café cafeinado
Café descafeinado
Endocrinology
Caffeinated coffee
Decaffeinated coffee
Data da publicação: 15-Ago-2014
Referência: FIGUEIREDO, D. M. Consumo de café e seus efeitos sobre parâmetros bioquímicos, fisiológicos e antropométricos em indivíduos adultos portadores de diabetes mellitus tipo II. 2010. 140 p. Dissertação (Mestrado em Ciência dos Alimentos)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Existem muitos relatos conflitantes sobre os efeitos do café na saúde, assim, objetivou-se nessa pesquisa analisar mediante testes in vivo, os efeitos do consumo de café normal e descafeinado, quanto a aspectos fisiológicos, bioquímicos e antropométricos em portadores de diabetes mellitus tipo II, uma vez que essa doença tem aumentado nas últimas décadas. Para tanto, foram envolvidos 42 indivíduos, os quais foram separados em grupos (18 indivíduos consumindo café cafeinado, 18 consumindo café descafeinado e 6 indivíduos não consumiram café). Ainda classificaram-se os indivíduos em sedentários e ativos, e definiu-se o consumo de café em níveis baixo, médio e alto. Após a formação dos grupos e demais orientações concernentes com a pesquisa, os indivíduos seguiram o tratamento proposto por um período de seis meses. Pelos resultados, verificou-se que: os níveis de glicose, colesterol total e LDL-c sofreram redução. Os níveis de HDL-c não sofreram alteração e as frações VLDL-c tiveram redução nos consumidores de café descafeinado. Houve redução dos níveis de triacilgliceróis com o consumo de café descafeinado e também redução das plaquetas com o consumo de café. O café cafeinado demonstrou efeito sobre menores valores de Tiroxina (T4), e não houve efeito do café sobre o ácido úrico. Na avaliação antropométrica houve redução no IMC com o consumo de café cafeinado, mas não houve efeito sobre a circunferência da cintura. No teste ergométrico não houve alteração da freqüência cardíaca e do duplo produto. Houve redução do equivalente metabólico (MET) nos consumidores de café, e os não consumidores mostraram ter VO2 máximo superiores aos consumidores. Indivíduos ativos tiveram melhoria no desempenho físico em relação aos sedentários, sendo que aumentaram a distância percorrida e duração da prova. A pressão arterial sistólica sofreu redução com o consumo de café cafeinado, o que denota o papel da cafeína nesse quesito. Diante do exposto, o café, principalmente do tipo cafeinado, contribuiu para a melhoria de alguns parâmetros avaliados promovendo efeitos benéficos sendo funcional ao paciente diabético.
There are many conflicting reports about effects of coffee on health, thus, aimed in this research analyze by testing in vivo, the effects of consumption of the regular and decaffeinated coffee, as the physiological, biochemical, and anthropometric aspects in patients with diabetes mellitus type II, once this disease has been increased in last decades. Although, 42 individuals were involved, which were separated in groups (18 people consuming caffeinated coffee, 18 people consuming decaffeinated coffee, and 6 people did not consume coffee). Still classify people in sedentary and active, and defined the coffee consumption in low, medium and high levels. After the organization of groups and other guidelines pertaining to research, the people followed the proposed treatment for a period of six months. The results showed that: the levels of glucose, total cholesterol and LDL cholesterol were reduced. The levels of HDL-C have not changed - and the fractions HDL C had a reduction in consumers of decaffeinated coffee. There was a reduction in levels of triglycerides with the consumption of decaffeinated coffee and also a reduction of platelets with the consumption of coffee. The caffeinated coffee showed no effect on lower values of thyroxine (T4), and there was no effect of coffee on the uric acid. On the anthropometric evaluation was a reduction in BMI and consumption of caffeinated coffee, but no effect on waist circumference. In the exercise test there was no change in heart rate and double product. A reduction in metabolic equivalent (MET) in coffee drinkers, and non-consumers have been shown to VO2 max greater than consumers. Active individuals had improved physical performance in relation to the sedentary, and increased the distance and duration of the race. Systolic blood pressure decreased with the consumption of caffeinated coffee, which denotes the role of caffeine in this regard. Although, the coffee, especially the caffeinated kind, contributed to the improvement of some parameters evaluated and promoting functional benefits to diabetic patients.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2821
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCA - Ciência dos Alimentos - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.