Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2901
Título: Avaliação fungitóxica e caracterização química dos óleos essenciais e extratos obtidos após diferentes processos de extração de Cipó Vick (Tanaecium nocturnum) e João Brandim (Piper Piscatorum)
Título(s) alternativo(s): Evaluation of fungitoxic activity and chemical characterization of the essential oils obtained after different processes of extraction of cipó vick (Tanaecium nocturnum) and joão-brandim (Piper piscatorum)
Autor : Pimentel, Flávio Araújo
Primeiro orientador: Cardoso, Maria das Graças
Primeiro membro da banca: Magriotis, Zuy Maria
Nelson, David Lee
Piccoli, Roberta Hilsdorf
Carvalho, Ruy Carvalho
Marques, Márcia Ortiz Mayo
Palavras-chave: Óleos essencial
Extratos
Óleos essenciais - Extração
Essential oil
Extracts
Data da publicação: 18-Ago-2014
Referência: PIMENTEL, F. A. Avaliação fungitóxica e caracterização química dos óleos essenciais e extratos obtidos após diferentes processos de extração de cipó vick (Tanaecium nocturnum) e joão-brandim (Piper piscatorum). 2007. 178 p. Tese (Doutorado em Ciência dos Alimentos)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: Este trabalho foi desenvolvido em quatro experimentos, visando à caracterização química por IV, CG-EM e CG-DIC de óleos essenciais e extratos obtidos por diferentes processos de extração das espécies Piper piscatorum e Tanaecium nocturnum, nativas do estado do Acre, e à avaliação da toxicidade sobre o Aspergillus flavus. No primeiro, avaliou-se a eficiência de extração de raízes frescas e secas de Piper piscatorum, empregando as técnicas de hidrodestilação, técnicas de extração por refluxo e a frio com solventes de crescentes polaridades; no segundo, trabalhando com a mesma espécie, avaliou-se a eficiência de extração com folhas frescas e secas, utilizando CO2 supercrítico e co-solventes (10 % etanol e 10 % metanol) à 40ºC e 70ºC e pressão de 400 bar; no terceiro caracterizaram-se quimicamente os óleos essenciais obtidos por hidrodestilações de folhas, caules e raízes frescos e secos (30 ºC e 40ºC) de Tanaecium nocturnum; e no quarto, avaliaou-se a toxicidade do óleo essencial de folhas frescas de Tanaecium nocturnum sobre o Aspergillus flavus, isolado da castanha-do-Brasil. Pelos resultados do primeiro experimento, verificou-se que os principais componentes identificados no óleo essencial de Piper piscatorum foram o selin-11-en-4-a-ol (57,63%) e benzoato de benzila.(16,32%), e no extrato, o selin-11-en-4-a-ol (40,69%), tetradecanol (26,31%), piperovatina (22,46%) e hidrocarbonetos (36,43%). Os maiores rendimentos de extratos ocorreram com solventes polares sob refluxo. Os teores de piperovatina, pipercallosidina e pipercallosina, com potencial anestésico, foram mais elevados em extratos de raíz fresca, utilizando-se acetato de etila para as técnicas de extração por refluxo e a frio. Já no segundo, os maiores rendimentos (% p/p) do extrato, piperovatina e pipercallosidina, foram obtidos de folhas frescas de Piper piscatorum extraídas com CO2 + etanol a 40ºC. A secagem analisada nos dois primeiros experimentos reduziu os rendimentos de óleo essencial e do extrato, exceto, para os ensaios com CO2, utilizando o etanol como co-solvente. Os principais componentes identificados nesses extratos foram a piperovatina, seguido de ácido palmítico, pentadecano e pipercallosidina. Devido à matéria-prima, esse tratamento promoveu modificações nas suas composições químicas, principalmente nas reduções dos teores de amidas presentes. Os compostos majoritários encontrados nos óleos essenciais da espécie Tanaecium nocturnum foram benzaldeido, álcool benzílico e mandelonitrila. Para essas matérias-primas, ocorreram perdas do óleo essencial com modificações de suas composições químicas, com ênfase para a eliminação (folhas) ou redução (caules e raízes) do teor de mandelonitrila, proporcionado pela secagem. Pelos resultados da avaliação de fungitoxidade desse óleo essencial sobre o Aspergillus flavus, realizado até 10 dias de incubação, constatou-se que a inibição total do seu crescimento micelial ocorreu quando se utilizou o óleo essencial nas concentrações de 0,5 L/mL na técnica de contato e de 1,0 L/mL na técnica de fumigação. Em ambas as técnicas, essa esssência inibiu a esporulação a partir da concentração de 0,5 L/mL.
The chemical characterization by IR, GC-MS and GC-FID of essential oils and extracts obtained from Piper piscatorum and Tanaecium nocturnum, plant species native to the state of Acre, by different extraction processes and the evaluation of the toxicity to Aspergillus flavus were performed. The study involved four experiments. In the first, the efficiency of the extraction of the fresh and dried roots of Piper piscatorum was evaluated employing steam distillation and extraction with hot and cold solvents of increasing polarity. The second experiment involved the evaluation of the efficiency of supercritical extraction of the fresh and dried leaves of the same species with CO2 and co-solvents (10 % ethanol and 10 % methanol) at 40 ºC and 70 ºC and a pressure of 400 bar. The essential oils obtained by steam distillation of the fresh and dried (30 ºC and 40ºC) leaves, stems and roots of Tanaecium nocturnum were characterized chemically in the third experiment. In the fourth experiment, the toxicity of the essential oil from the fresh leaves of Tanaecium nocturnum to Aspergillus flavus isolated from Brazil nuts was evaluated. The prinicipal components identified in the essential oil of Piper piscatorum were selin-11-en-4--ol (40.69%), tetradecanol (26.31%), piperovatine (22.46%) and hydrocarbons (36.43%). The highest yields of extracts were obtained with refluxing polar solvents. The highest concentrations of piperovatine, pipercallosidine and pipercallosine, which are potential anesthetics, were encountered in extracts of fresh roots obtained by hot and cold extractions with ethyl acetate. In the second experiment, the highest yields (% w/w) of extract, piperovatine and pipercallosidine were obtained from fresh leaves of Piper piscatorum extracted with CO2 + ethanol at 40 ºC. Drying of the material lead to a reduction in the yields of the essential oil and the extracts, except for the assays with CO2, using ethanol as the co-solvent. The principal component identified in these extracts was piperovatine, followed by palmitic acid, pentadecane and pipercallosidine. The treatment caused modifications in the chemical composition of the raw material, especially in the concentrations of the amides. The main compounds encountered in the essential oil of Tanaecium nocturnum were benzaldehyde, benzyl alcohol and mandelonitrile. Drying of the plant material caused loss of the essential oil with modifications in the chemical composition, with emphasis on the elimination (leaves) or reduction (stems and roots) in the mandelonitrile content. Total inhibition of the micelliar growth of Aspergillus flavus during 10 days of incubation was observed at an essential oil concentration of 0.5 L/mL in the contact test and 1.0 L/mL in the fumigation test. This oil inhibited sporulation in both techniques using a concentration of 0.5 L/mL.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2901
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCA - Ciência dos Alimentos - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.