Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3246

Título: Aspectos fisiológicos e bioquímicos da maturação de sementes de pimentão
Título Alternativo: Physiological and biochemical aspects of the maturation of sweet pepper seeds
Autor(es): Albuquerque, Keline Sousa
Orientador: Guimarães, Renato Mendes
Coorientador(es): Gomes, Luiz Antônio Augusto
Membro da banca: Oliveira, João Almir
Resende, Luciane Vilela
Área de concentração: Fitotecnia
Assunto: Capsicum annuum
Hortaliça
Maturidade fisiológica
Physiological maturity
Germination
Data de Defesa: 27-Mar-2009
Data de publicação: 26-Ago-2014
Referência: ALBUQUERQUE, K. S. Aspectos fisiológicos e bioquímicos da maturação de sementes de pimentão. 2009. 120 p. Tese (Doutorado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: A determinação do ponto ou intervalo adequado de colheita de frutos para a produção de sementes de pimentão é fundamental para o sucesso na programação da produção, bem como para se obter sementes de qualidade. Desde a maturidade fisiológica até o momento de sua utilização na semeadura, as sementes estão sujeitas à perda da qualidade fisiológica pelas mudanças bioquímicas e fisiológicas que passam a ocorrer. Neste trabalho, foram avaliados os aspectos fisiológicos e bioquímicos durante a maturação de sementes de pimentão e a influência da metodologia de extração e secagem, do repouso pós-colheita dos frutos, bem como do uso de giberelina no condicionamento osmótico sobre a qualidade de sementes de pimentão. Foi conduzido um experimento em ambiente protegido para a produção de frutos dos híbridos Magnata Super e Konan R. Os frutos foram colhidos em quatro estádios de maturação, com base na sua coloração: frutos completamente verdes (estádio 1), frutos com 20% a 30% de coloração avermelhada (estádio 2), frutos com 40% a 50% de coloração avermelhada (estádio 3) e frutos completamente vermelhos (estádio 4). Avaliou-se a qualidade fisiológica das sementes nos quatro estádios de maturação em função do método de extração e secagem, testando-se a extração manual e mecânica, utilizando-se uma máquina despolpadora e secagem natural em ambiente ventilado e artificial, à temperatura de 35°C, em ambos os híbridos, utilizando testes de germinação, emergência em bandeja, índice de velocidade de germinação e emergência, envelhecimento acelerado e condutividade elétrica. Foi verificada também a influência do repouso dos frutos, durante 0, 3, 6 e 9 dias, sobre a qualidade das sementes, frescas e secas, colhidas nos quatro estádios de maturação por meio de testes de germinação emergência em bandeja, índice de velocidade de germinação e emergência e pela análise das enzimas esterase, superóxido dismutase, malato desidrogenase, álcool desidrogenase e endo-β-mananase. Avaliou-se, ainda, o efeito do condicionamento osmótico integrado com giberelina, nas concentrações de 0, 50, 100, 200 e 400μM sobre sementes colhidas nos quatro estádios de maturação para os dois híbridos a partir de testes fisiológicos e das enzimas catalase, malato desidrogenase, álcool desidrogenase, endo-β-mananase e proteínas resistentes ao calor. Conclui-se que sementes do híbrido Magnata Super possuem melhor qualidade quando são extraídas mecanicamente, seguidas de secagem natural, de frutos colhidos com 40%-50% de coloração avermelhada e mantidos em repouso durante 9 dias. Para o híbrido Konan R, houve maior qualidade das sementes extraídas mecanicamente de frutos colhidos com 20%-30% de coloração avermelhada e mantidos em repouso por 6 dias. Verificou-se também que o uso de giberelina integrado ao condicionamento osmótico pode aumentar a velocidade de germinação de sementes colhidas de frutos ainda verdes. Além disso, ocorrem alterações nos padrões de enzimas e de proteínas resistentes ao calor em função do estádio de maturação dos frutos e dos híbridos e que as mesmas estão associadas com a qualidade fisiológica das sementes de pimentão.
The determination of the appropriate point or interval for the harvest of fruits for sweet pepper seed production is fundamental for success in production programming, as well as for obtaining quality seeds. From their physiological maturity period up to the moment they are used for sowing, the seeds are subject to loss of physiological quality due to the occurrence of biochemical and physiological changes. In this work the physiological and biochemical aspects during sweet pepper seeds maturation stage and the influence of the method of extraction and drying, the post-harvest period of fruits, as well as the use of gibberellic acid in osmotic conditioning on seed quality were evaluated. The experiment was conducted in a greenhouse, for production of fruits of Magnata and Konan hybrids. The fruits were harvested at four maturation stages, based on fruit coloration: fruits completely green (stage 1), fruits with 20-30% of red coloration (stage 2), fruits with 40-50% of red coloration (stage 3) and fruits completely red (stage 4). The physiological quality was determined at all four stages of maturation in function of the extraction and drying methods, testing both manual extraction and mechanic extraction, with the use of a pulp-removing machine; and natural drying in fan ambient for three days and under artificial temperature of 35ºC, for both hybrids, by germination, emergence in tray, germination speed and emergence index, accelerated aging and electrical conductivity tests. The influence of fruits storage for 0, 3, 6 e 9 days on fresh and dry seeds quality, harvest at the four stages of maturation for both hybrids through germination, emergence speed germination and emergence index test and by enzymes esterase, superoxide dismutase, malate de-hydrogenase, alcohol de-hydrogenase and endo-β-mannanase was verified. The effect of osmotic conditioning integrated with gibberellic acid in the concentrations of 0, 50, 100, 200 on seeds harvested in four stages of maturation for both hybrids was evaluated starting from physiologic tests and through analysis of the catalase, malate de-hydrogenase, alcohol de-hydrogenase, endo-β-mannanase enzymes and LEA protein. The results showed that seeds of Magnata hybrid feature the best quality when it is mechanically extracted, followed by natural drying of fruits harvested featuring 40-50% of red coloration, stored for 9 days. As for Konan hybrid, the best seed quality was verified in mechanically extracted seeds of fruits harvested at 20-30% of red coloration stage, stored for 6 days. Besides, it was verified that the use of gibberellic aid integrated with osmotic conditioning may increase the speed seeds harvest in early stages of maturation.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/3246
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Aspectos fisiológicos e bioquímicos da maturação de sementes de pimentão.pdf783,9 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback