Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1868
Título: Antioxidantes, clorofila e perfil de ácidos graxos em folhas de mandioca
Título(s) alternativo(s): Antioxidants, chlorophyll and profile of fatty acids of cassava leaves
Autor : Simão, Anderson Assaid
Primeiro orientador: Corrêa, Angelita Duarte
Primeiro membro da banca: Pereira, Joelma
Cardoso, Maria das Graças
Área de concentração: Agroquímica
Palavras-chave: Folhas de mandioca
Idades da planta
Substâncias antioxidantes
Cassava leaves
Ages of plant
Substances antioxidants
Data da publicação: 30-Jul-2014
Referência: SIMÃO, A. A. Antioxidantes, clorofila e perfil de ácidos graxos em folhas de mandioca. 2010. 71 p. Dissertação (Mestrado em Agroquímica) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Uma vez que o mundo está passando por um processo de explosão populacional e grandes mudanças nas condições climáticas, dois aspectos têm sido motivo de preocupação: a necessidade de um aumento constante na produção de alimentos e a conscientização da população para evitar o desperdício, principalmente de partes dos alimentos que tradicionalmente não são muito aproveitadas. Em mercados, feiras e distribuidoras de produtos vegetais, folhas e ramas da maioria dos alimentos são descartadas. Dentre essas folhas estão as de mandioca. Procurando por substâncias que pudessem atrair a atenção dos consumidores e das indústrias farmacêuticas, alimentícias e de cosméticos, para dar um maior aproveitamento às folhas de mandioca, e causar valorização desse subproduto agrícola, objetivou-se, com a realização deste trabalho, quantificar as substâncias antioxidantes, a clorofila e a composição em ácidos graxos e medir a atividade antioxidante na farinha de folhas de mandioca (FFM) de diferentes cultivares, em várias idades da planta. Preparou-se a FFM secando as folhas, por 48 horas, em estufa com circulação de ar, a ± 35°C. Após secagem, foram moídas, sem o pecíolo e armazenadas em frascos hermeticamente fechados. Os teores das substâncias antioxidantes foram considerados elevados e aumentaram com a maturidade da planta. Os teores de clorofila diminuíram com a maturidade da planta e apresentaram correlação negativa com as substâncias antioxidantes, indicando que os maiores níveis de antioxidantes são encontrados quando a planta apresenta baixos níveis de clorofila. As FFM mostraram atividade antioxidante, tendo o potencial antioxidante sido considerado alto quando se utilizou o método de inibição da oxidação lipídica (β-caroteno/ácido linoleico) e moderado quando se utilizou o método de captura de radicais livres (ABTS). A principal contribuição para a atividade antioxidante das FFM parece ser dada pela vitamina C, que apresentou a melhor correlação com os testes ABTS. Vinte ácidos graxos foram identificados, sendo majoritários os ácidos alfa-linolênico e o palmitoleico. Praticamente não houve diferenças no percentual dos ácidos alfa-linolênico e palmitoleico nas três idades estudadas. As razões dos ácidos ω-6/ω-3 e de poli-insaturados/saturados encontram-se dentro das faixas recomendadas na literatura, sendo, portanto, as FFM consideradas boas fontes alimentares. Das idades estudadas neste trabalho, a de 14 meses apresenta os maiores teores de antioxidantes, tendo sido as cultivares Mocotó e Pão da China as que se destacaram.
Since the world is going through a population boom process and great changes in the climatic conditions, two aspects have been motives of concern: the need for a constant increase in food production and the awareness of the population to avoid the wastes mainly of parts of the foods which traditionally are not much utilized. On our markets, fairs and distributors of plant products; leaves and foliage of most of the foods are disposed. Out of those leaves are the ones of the cassava. Seeking for substances which could call the attention of the consumers and of the pharmaceutical, food and cosmetic industries to give increased use to the cassava leaves and to cause increase in value of the agricultural by-product, it was intended with the accomplishment of this study to quantify the antioxidant substances, chlorophyll and fatty acid composition and to measure the antioxidant activity in the cassava leaves flour (CLF) of different cultivars at several ages of the plant. The CLF was prepared by drying the leaves for 48 hours in air-circulation oven at ± 35 °C. After drying, they were ground, without the petiole and stored in tightly closed flasks. The contents of antioxidant substances were regarded as high and they increased as the plants becomes more mature. The chlorophyll contents decreased with the plant´s maturity and presented a negative correlation with the antioxidant substances, pointing out that the highest levels of antioxidants are found when the plant presents low levels of chlorophyll. The CLF showed antioxidant activity, the antioxidant potential having been regarded as high when the lipid oxidation inhibition method (β-carotene/linoleic acid) and moderate when the free radical capture method (ABTS) was utilized. The main contribution to the antioxidant activity of the CLF seems to be given by the vitamin C, which presented the best correlation with the ABTS tests. Twenty fatty acids were identified, both acids alfa-linoleic and palmitoleic being majoritary. Practically, there were no differences in the percent of alfa-linoleic and palmitoleic acids at the three ages studied. The ratios of acids ω-6/ω3 and polyunsaturated/saturated acids are within ranges recommended in the literature, the FFM being, therefore, regarded as good food sources. Of the ages studied in this study, the one of 14 months presents the highest levels of antioxidants, cultivars Mocotó and Pão da China being the ones which stood out the most.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1868
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DQI - Agroquímica - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Antioxidantes, clorofila e perfil de ácidos graxos em folhas de mandioca.pdf495,01 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.