Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2260
Título: Diversidade de fungos do solo da Mata Atlântica
Título(s) alternativo(s): Diversity of soil fungi of Brazilian Atlantic Forest
Autor : Souza, Cintya Neves de
Primeiro orientador: Pfenning, Ludwig Heinrich
Primeiro membro da banca: Schwan, Rosane Freitas
Abreu, Lucas Magalhães de
Área de concentração: Microbiologia Agrícola
Palavras-chave: Fungos
Solos florestais
Diversidade microbiana
Comunidade fúngica
Ascomycota
Fungal community
Data da publicação: 6-Ago-2014
Referência: SOUZA, C. N. de. Diversidade de fungos do solo da Mata Atlântica. 2010. 66 p. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Agrícola)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: The Brazilian Atlantic forest is characterized by the high species richness and endemism, and is one of the 25 global biodiversity hotspots. The study of the soil microbial diversity is essential for the understanding of species distribution, their functional role and knowledge of the genetic resources available. The diversity of soil fungi was evaluated in three conservation areas of the Brazilian Atlantic forest in the state of São Paulo, Carlos Botelho State Park (PECB), Assis Ecological Station (EEA) and Cardoso Island State Park (PEIC), maintained as permanent parcels of the Biota-Fapesp program. 90 composite soil samples were collected under dry and wet seasons, beneath the canopy of three tree species (Cabralea canjerana, Guapira opposita and Maytenus robusta) present in the three areas. The isolation of the fungi was conducted by soil washing and particles filtration. The chemical attributes of the soil samples were also appraised. 1,829 CFUs were isolated, representing 142 fungi morfo-species, distributed in 67 genera, being: 114 species of Ascomycota in the anamorphic phase, 19 of Ascomycota in the teleomorphic phase and nine Zygomycota. The genus Trichoderma was dominant in all of the appraised areas, followed by Penicillium and Paecilomyces. The PECB area yielded twice the number of isolates obtained in PEIC and in EEA, however, the number of species was similar between PECB and EEA (74 and 75 species, respectively). The composition of fungal communities was not influenced by the tree species, but by the collection area. The communities of PECB and PEIC were similar, characterized by the abundance of the species Chloridium virescens var. caudigerum and Paecilomyces carneus. The EEA area was characterized by the predominance of species of Penicillium. This latter area also presented significantly inferior levels of organic matter and other soil elements. The results obtained demonstrate the high fungal diversity present in soil of the Brazilian Atlantic forest.
A Mata Atlântica é caracterizada pela elevada riqueza e endemismo de espécies e é um dos 25 hotspots de biodiversidade mundiais. O estudo da diversidade microbiana dos solos é essencial para o entendimento da distribuição de espécies, do seu papel funcional e para o conhecimento dos recursos genéticos disponíveis. Neste trabalho, a diversidade de fungos do solo foi avaliada em três unidades de conservação da Mata Atlântica do estado de São Paulo, Parque Estadual de Carlos Botelho (PECB), Estação Ecológica de Assis (EEA) e Parque Estadual da Ilha do Cardoso (PEIC), mantidas como parcelas permanentes do programa Biota-Fapesp. Foram avaliadas, no total, 90 amostras, coletadas em época de alta e baixa pluviosidade, sob a copa de três espécies arbóreas, Cabralea canjerana, Guapira opposita e Maytenus robusta, presentes nas três áreas. O isolamento dos fungos foi realizado pelo método de lavagem de solo e filtração de partículas. Também foram avaliados os atributos químicos das amostras de solo. Foram analisados 1.829 UFCs pertencentes a 142 morfoespécies de fungos, distribuídos em 67 gêneros, sendo 114 espécies de Ascomycota na fase anamórfica, 19 de Ascomycota na fase teleomórfica e 9 espécies de Zygomycota. O gênero Trichoderma foi dominante em todas as áreas avaliadas, seguido por Penicillium e Paecilomyces. A área PECB apresentou o dobro do número de isolados obtidos no PEIC e na EEA, porém, o número de espécies foi semelhante entre o PECB e a EEA (74 e 75 espécies, respectivamente). A composição das comunidades de fungos não foi influenciada pelas espécies arbóreas, mas sim pela área de coleta. As comunidades de fungos do PECB e do PEIC mostraram-se similares, caracterizadas pela abundância das espécies Chloridium virescens var. caudigerum e Paecilomyces carneus. Já a área EEA foi caracterizada pela predominância de espécies do gênero Penicillium. Esta área também apresentou níveis significativamente inferiores de matéria orgânica e outros elementos do solo. Os resultados obtidos demonstram a grande diversidade de fungos presente no solo da Mata Atlântica.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/2260
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Microbiologia Agrícola - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Diversidade de fungos do solo da Mata Atlântica.pdf3,53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.