Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28410
metadata.artigo.dc.title: Caracterização do desenvolvimento de pequi (Caryocar brasiliense) temporão do Sul de Minas Gerais
metadata.artigo.dc.title.alternative: Development of rareripe pequi fruit (Caryocar brasiliense) in the South of Minas Gerais State, Brazil
metadata.artigo.dc.creator: Rodrigues, Luiz José
Vilas Boas, Eduardo Valério de Barros
Paula, Nélio Ranieli Ferreira de
Alcântara, Emanuelle Mara de
metadata.artigo.dc.subject: Pequi - Desenvolvimento
Pequi - Taxa respiratória
Pequi - Padrão de crescimento
Pequi fruit - Development
Pequi fruit - Respiratory rate
Pequi fruit - Growth pattern
metadata.artigo.dc.publisher: Universidade Federal de Goiás
metadata.artigo.dc.date.issued: Jul-2009
metadata.artigo.dc.identifier.citation: RODRIGUES, L. J. et al. Caracterização do desenvolvimento de pequi (Caryocar brasiliense) temporão do Sul de Minas Gerais. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 39, n. 3, p. 260-265, jul./set. 2009.
metadata.artigo.dc.description.resumo: O objetivo deste trabalho foi a caracterização de pequi temporão, ao longo do seu desenvolvimento. Os frutos foram coletados a 12 km de Itumirim, sul de Minas Gerais (21º19’01”S, 44º52’16”W, altitude 871 m), em intervalos de quinze dias, a partir da antese, até a abscisão dos frutos. A floração do pequi iniciou-se no mês de maio e o ápice desse evento ocorreu em junho. Sua frutificação inicial ocorreu em julho, sendo que a maioria dos frutos maduros foi encontrada em agosto. O período compreendido entre a abertura da flor (antese) até a abscisão dos frutos foi de 117 dias. As coordenadas L* e a* aumentaram seus valores, indicando mudanças na coloração da casca, do verde-escuro (L* = 5,76 e a* = -24,83) para o verde-claro (L* = 24,83 e a* = -6,32). O fruto atingiu seu tamanho máximo aos 102 dias após a antese, com 109 g, 6,45 cm e 6,50 cm, representando a sua massa e diâmetros longitudinal e transversal, respectivamente. O pequi constitui-se em fruto com atividade respiratória extremamente alta, uma vez que apresentou respiração de 67,01 mL.CO2.kg-1.h-1, aos 117 dias após a antese.
metadata.artigo.dc.description.abstract: The objective of this research was the characterization of rareripe pequi fruits, along its development. The fruits were collected 12 km away from Itumirim, south of Minas Gerais State, Brazil (21º19’01”S, 44º52’16”W, 871 m altitude), at intervals of fifteen days, from anthesis to fruit abscission. Pequi fruit blooming started in May and peaking in June. Early fruit began in July, and most of the ripe fruits was found in August. The period from flower opening (anthesis) to fruit abscission was 117 days. The coordinates L* and a* increased values, showing changes in peel coloration from dark green (L* = 5.76 and a* = -24.83) to light green (L* = 24.83 and a* = -6.32). Fruits reached maximum size at 102 days after anthesis, with mass of 109 g, 6.45 cm of longitudinal diameter, and 6.50 cm of transversal diameter. Pequi is a fruit with an extremely high respiratory activity, presenting respiration of 67.01 mL.CO2 . Kg-1.h-1, at 117 days after anthesis.
metadata.artigo.dc.identifier.uri: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/28410
metadata.artigo.dc.language: pt_BR
Appears in Collections:DCA - Artigos publicados em periódicos



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons