Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4115
Título: Resistência de genótipos de alface ao míldio
Título(s) alternativo(s): Resistance genotypes of lettuce downy mildew
Autor : Araújo, Júlio César de
Primeiro orientador: Gomes, Luiz Antonio Augusto
Primeiro membro da banca: Fiorini, Cibelle Vilela Andrade
Yuri, Jony Eishi
Área de concentração: Produção Vegetal
Palavras-chave: Lactuca sativa L.
Bremia lactucae Regel
Ambiente controlado
Melhoramento de plantas
Resistência genética
Data da publicação: 29-Set-2014
Referência: ARAÚJO, J. C. de. Resistência de genótipos de alface ao míldio. 2010. 63 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: A alface (Lactuca sativa L.) é, entre as hortaliças folhosas, a mais importante, economicamente para o Brasil. No inverno, com baixas temperaturas e com alta umidade, o míldio da alface, doença causada pelo agente etiológico Bremia lactucae, ocorre em praticamente todas as regiões do mundo onde ela é cultivada, sendo esta considerada uma das doenças foliares mais severas desta cultura. A utilização de cultivares resistentes apresenta-se como a principal alternativa de controle. Visando à obtenção de informações que auxiliem na condução de programas de melhoramento para resistência ao míldio, foram conduzidas duas atividades de pesquisa. Na primeira, o objetivo foi avaliar a reação de resistência ao míldio (B. lactucae) em dez genótipos de alface. Para isso, foram utilizadas como genótipos nove cultivares (´Colorado´, ´Raider Plus´, ´Verônica´, ´Rubete´, ´Elisa´, ´Salinas 88´, ´Grand Rapids´, ´Regina 71´ e ´Hortênsia´) e uma linhagem (AFX-020A-06). O ensaio foi conduzido em câmara de germinação tipo BOD, sendo os genótipos semeados em caixas gerbox sobre papel mata-borrão umedecido com água destilada. Quinze dias após a semeadura foi feita a inoculação, utilizando-se como inóculo esporângios lavados de tecidos infectados da cultivar susceptível Solaris, na concentração de 5x104 esporângios.mL-1. A avaliação para resistência ao míldio foi realizada 15 dias após a inoculação, verificando-se a presença ou não de sintoma e esporulação em cada plântula. O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, com três repetições. As plântulas das cultivares Colorado, Raider Plus e Rubete apresentaram resistência a B. lactucae. A baixa porcentagem de plântulas sadias verificadas nas cultivares Verônica, Elisa, Salinas 88, Grand Rapids, Regina 71 e Hortênsia e da linhagem AFX-020A-06 evidencia a susceptibilidade desses genótipos ao patógeno B. lactucae. Na segunda atividade, o objetivo foi confirmar o modo de herança da resistência ao míldio (B. lactucae), isolado MGLA-01, a partir de cruzamentos entre materiais contrastantes para este caráter, no intuito de selecionar genótipos resistentes e mais adaptados às condições edafoclimáticas do sul de Minas Gerais. Utilizaram-se, na hibridação, dois genitores contrastantes, a linhagem resistente a B. lactucae AFL-008 e a cultivar suscetível Salinas 88, ambos do tipo americana. O ensaio foi conduzido em câmara de germinação tipo BOD e em casa de vegetação, tendo os testes de resistência sido realizados em caixas gerbox sobre papel mata-borrão umedecido com água destilada. Quinze dias após a semeadura, foi feita a inoculação nos genitores paterno e materno, na geração F1, na população F2 e na testemunha resistente, utilizando-se como inóculos os esporângios lavados de tecidos infectados na concentração de 1x105 esporângios.mL-1. A avaliação para resistência ao míldio foi realizada 15 dias após a inoculação, verificando-se a presença ou não de sintoma e esporulação em cada plântula. Foi feita análise de variância para testar os dados obtidos. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente ao acaso, com três repetições. Para análise dos dados, a variável resposta utilizada foi o número de plantas sadias. Para o estudo de herança, foi realizado o teste de significância qui-quadrado (χ2) na população F2 . No controle genético da resistência a Bremia lactucae Regel, agente etiológico do míldio da alface, o gene apresenta interação alélica de dominância. No controle da resistência estão presentes um ou poucos genes estreitamente ligados, com dominância do alelo que confere resistência.
Lettuce (Lactuca sativa L.) is among the leafy vegetables, the most important economically for Brazil. In winter, low temperatures and high humidity, the lettuce downy mildew, a disease caused by etiological agent Bremia lactucae Regel, occurs in all regions of the world where lettuce is grown, which is considered one of the most severe foliar disease of lettuce . The acquisition of resistant cultivars is the main alternative to control the disease. To collect information which should assist in driving improvement program, were conducted two research activities. At first, the objective was to evaluate the resistance reaction to downy mildew (B. lactucae) in ten genotypes of lettuce. For this, nine genotypes were used as cultivars (‘Colorado’ ‘Raider Plus’, ‘Veronica’, ‘Rubete’, ‘Elisa’, ‘Salinas 88’, ‘Grand Rapids’, ‘Regina 71’ and ‘Hortência’) and one line (AFX-020A-06). The trial was conducted in a germination chamber BOD, and the genotypes sown in seedling boxes on blotting paper moistened with distilled water. Fifteen days after sowing the inoculation was made, using as inoculum sporangia washed from infected tissues of susceptible cultivar 'Solaris', at a concentration of 5x104 sporangium.mL1. Evaluation for resistance to downy mildew was recorded 15 days after inoculation, verifying the presence or absence of symptoms and sporulation of each seedling. The experimental design was completely randomized design with three replications. Seedlings of cultivars Colorado Raider Plus, Rubete and showed resistance to B. lactucae. The low percentage of healthy seedlings found in the cultivars Veronica, Elisa, Salinas 88, Grand Rapids, Regina 71 and Hortencia and the line AFX-020A-06 shows the susceptibility of these genotypes to the pathogen B. lactucae. In the second activity, the objective was to confirm the mode of inheritance of resistance to downy mildew (B. lactucae) isolated MGLA-01, derived from crosses between contrasting materials for this character, in order to select genotypes resistant and better adapted the soil and climatic conditions of southern Minas Gerais. It was used in the hybridization two contrasting parents, the resistant strain B. lactucae AFL-008 and the susceptible cultivar Salinas 88, both from American Type The trial was conducted in a germination chamber type "BOD", and in the greenhouse, and resistance tests performed on gerbox paper kills Blot dampened with distilled water. Fifteen days after inoculation were sown in the maternal and paternal parents, the F1, F2 and population control in tough, using as inoculums the sporangia washed from infected tissues at a concentration of 1x105 sporangium.mL-1. Evaluation for resistance to downy mildew was recorded 15 days after inoculation, verifying the presence or absence of symptoms and sporulation of each seedling. Was made an analysis of variance to test the data. The experimental design was completely randomized design with three replications. For data analysis, the response variable used was the number of healthy plants. For the study of inheritance, we performed a significance test Chi-square (χ2) in population F2. In genetic control of resistance to Bremia lactucae Regel, the causal agent of lettuce downy mildew, the gene shows allelic interaction of dominance. For the control of resistance are present one or a few closely linked genes, with dominant allele conferring resistance.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4115
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Resistência de genótipos de alface ao míldio.pdf629,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.