Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCA - Departamento de Ciência dos Alimentos >
DCA - Programa de Pós-graduação >
DCA - Ciência dos Alimentos - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1477

Título: Biodiversidade, fungos ocratoxigênicos e ocratoxina A em grãos de café (Coffea arabica L.) de cultivo convencional e orgânico
Título Alternativo: Biodiversity, ochratoxigenic fungi and ochratoxin A in coffee beans (Coffea arabica L.) in conventional and organic cultive
Autor(es): Rezende, Elisângela de Fátima
Orientador: Batista, Luis Roberto
Membro da banca: Chalfoun, Sara Maria
Paiva, Leandro Carlos
Prado, Guilherme
Área de concentração: Ciência dos Alimentos
Assunto: Micotoxinas
Aspergillus
Café
Fungos toxigênicos
Mycotoxins
Coffee
Toxigenic fungi
Data de Defesa: 24-Nov-2011
Data de publicação: 2013
Referência: REZENDE, E. de F. Biodiversidade, fungos ocratoxigênicos e ocratoxina A em grãos de café (Coffea arabica L.) de cultivo convencional e orgânico. 117 p. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciência dos Alimentos) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Os frutos e grãos de café podem ser contaminados por fungos filamentosos produtores de ocratoxina A desde a lavoura até o armazenamento. A ocratoxina A é a micotoxina mais estudada em grãos e produtos derivados do café devido à sua toxicidade a seres humanos, e é produzida principalmente por fungos dos gêneros Aspergillus e Penicillium. Este estudo teve como objetivo avaliar a incidência de ocratoxina A e fungos produtores desta micotoxina em grãos de café de cultivo convencional e orgânico e caracterizar as espécies de fungos toxigênicos que podem colocar em risco o café produzido no sul de Minas Gerais. Foram analisadas 30 amostras de grãos de café de cultivo convencional (20) e orgânico (10) do sul de Minas Gerais. O isolamento foi realizado pela Técnica de Plaqueamento Direto em meio Dicloran Rosa de Bengala Cloranfenicol (DRBC). Os fungos isolados foram purificados e identificados com auxílio de manual de identificação. A produção de ocratoxina A por fungos foi determinada pelo método Plug Agar. Análise de ocratoxina A nos grãos de café, por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Dessas amostras foram isolados 480 fungos filamentosos do gênero Aspergillus Seções Circumdati e Nigri. As espécies ocratoxigênicas identificadas foram Aspergillus auricoumus, A. ochraceus, A. ostianus, A. niger e A. niger Agregado, destes a principal espécie produtora de ocratoxina A foi A. ochraceus em ambos os sistemas de cultivo. A ocratoxina A foi detectada em apenas uma amostra de café orgânico colhido por varrição, com concentração de 1,12 µg/Kg. Baseado nos resultados concluiu que a presença do fungo produtor de ocratoxina A não está relacionada com a presença da toxina no grão. Não teve diferenças quanto à incidência de A. ochraceus produtor de ocratoxina A e nem para a presença da toxina nos grão de café entre os sistemas de cultivo convencional e orgânico.
The coffee fruits and beans can be contaminated by ochratoxigenic filamentous fungi from the field to storage. The mycotoxin ochratoxin A is the most studied in the coffee because of its toxicity to humans, and it is produced mainly by Aspergillus and Penicillium. This study aimed to evaluate the incidence of ochratoxin A and fungi producers of ochratoxin A in coffee beans from conventional and organic farming and to characterize the species of toxigenic fungi that could reduce the quality of the coffee produced in southern Minas Gerais. Thirty samples of coffee beans were analyzed from conventional (20) and organic (10) farming in southern Minas Gerais . The isolation was done by Direct Plating Technique in Dichloran Rose Bengal Chloramphenicol (DRBC). The isolates were purified and identified with the aid of the identification manual. The production of ochratoxin A by fungi was determined by the Plug Agar. Analysis of ochratoxin A in coffee beans by high performance liquid chromatography (HPLC). There were isolated from these samples 480 filamentous fungi of Aspergillus Sections Nigri and Circumdati. The ochratoxigenic species identified were Aspergillus auricoumus, A. ochraceus, A. ostianus, and A. niger Aggregate, of the species producing ochratoxin A, A. ochraceus was the main species in both cropping systems. Ochratoxin A was detected in only one sample of organic coffee harvested by brush, with a concentration of 1.12 µg/kg. Based on the results could be said that the presence of fungi producing ochratoxin A is not related to the presence of the toxin in grain. There were not differences in the incidence of A. ochraceus producing ochratoxin A and in the presence of the toxin in the coffee beans between the systems of conventional and organic crops.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos, para obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1477
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCA - Ciência dos Alimentos - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
Elisangela de Fatima Rezende - Dissertacao.pdf920,63 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback